Ao vivo >
Escolha seu jogo

19/03/19 - 16:38

Caso Momo: Ministério Público da Bahia pede ao Google e WhatsApp remoção do conteúdo

Recentemente, pais de crianças relataram o aparecimento da boneca durante a exibição de vídeos infantis ameaçando e induzindo crianças à automutilação

Escultura japonesa se tornou o pesadelo dos pais de crianças. Foto: Reprodução

O que era para ser inofensivo se tornou alvo de preocupação de muitos pais. Desde o mês passado, há relatos de que durante a exibição de desenhos infantis na plataforma de vídeos para crianças, YoutubeKids, uma boneca, conhecida como “Momo”, aparece no meio da exibição ameaçando e dando ordens de automutilação para os menores. E todo o alvoroço causado na internet por conta das buscas referentes ao assunto, está impulsionando o conteúdo no online, o que facilita o acesso das crianças.

Com isso, o Ministério Público da Bahia (MP-BH), abriu no sábado um procedimento para apurar o caso com base nos relatos das mães e pais. O MP-BH notificou o Google e o WhatsApp pedindo outras informações e a remoção deste conteúdo, em um prazo de 24 horas.

Momo – uma escultura japonesa

A obra de arte do artista japonês, Keisuke Aiso, de 46 anos, que mistura traços de uma mulher com um pássaro, passou a ser usada para aterrorizar crianças e seus pais. O idealizador da obra afirmou que jogou ela no lixo e lamenta o fato da escultura ter sido repercutida de modo negativo na internet. A peça foi exposta em 2016, Vanilla Gallery, em Tóquio, capital do Japão.

0 comentários