Ao vivo >
Escolha seu jogo

06/03/18 - 15:06

Clientes do Mercado Livre não irão arcar com aumento nas taxas dos Correios

De acordo com os Correios, o reajuste é realizado de maneira anual e está previsto em contrato

A Justiça Federal de São Paulo acatou o pedido da Loja Mercado Livre para que o aumento nas taxas de entrega dos Correios sejam suspensas. A medida em caráter liminar será válida apenas para encomendas de clientes do Mercado Livre. O aumento entrou em vigor a partir desta segunda-feira (06). A empresa divulgou uma nota comentando o caso.

“Os Correios foram notificados e estão trabalhando para obter a suspensão da liminar. Enquanto isso, a empresa está cumprindo a decisão judicial, que se aplica somente às demandas do Mercado Livre”, informou.

De acordo com os Correios, o reajuste é realizado de maneira anual e está previsto em contrato. O aumento é relativo aos serviços de encomendas (SEDEX e PAC) em todo o território nacional. A companhia informou que a média da correção é de 8% para os objetos postados entre capitais, em âmbitos locais e estaduais.

A liminar suspendeu também a taxa de violência para o estado do Rio de Janeiro. O valor implementado é de R$3. O cobrança instaurada pela estatal havia sido anunciada junto com o reajuste, a justificativa da empresa foi “situação de violência” e o contínuo aumento do “custo para entrega de mercadorias nessa localidade”.

A Procon-Rio entrou com uma ação civil na Justiça Federal pedindo que o valor adicional, considerado ilegal e abusivo, seja suspenso. O órgão afirma que a cobrança discrimina moradores do Rio.

Os Correios afirmaram que irão cumprir a liminar que atende ao Mercado Livre, mas que trabalham para suspendê-la.

0 comentários