12/03/18 - 09:59

Rio de Janeiro

Abel garante foco na Copa do Brasil e pede atenção aos seus jogadores para buscar a classificação

No jogo de ida, Tricolor perdeu por 2 a 1 para o Avaí, no Estádio Nilton Santos

Foto: Lucas Merçon l Fluminense F.C.

O Fluminense garantiu a vaga nas semifinais do Campeonato Carioca após vencer o Nova Iguaçu por 2 a 1, no Maracanã, no último domingo (11). O Tricolor conseguiu a vantagem no placar antes dos 20 minutos do primeiro tempo e passou a administrar o jogo. Abel Braga decidiu não poupar o time todo e admitiu que os jogadores tentaram não se desgastar tanto para a partida decisiva na próxima quinta-feira (15), contra o Avaí, pela Copa do Brasil, em Santa Catarina.

– Está 2 a 0, a gente sofre o gol, o que imagina? Que o adversário vai vir para cima. E foi o contrário. Eles fizeram o gol e foram para trás. Se eles não querem jogo, não querem empatar, nós vamos nos arriscar? Eles fizeram um jogo com inteligência também. Se eles perdessem apenas por um gol de diferença, basta ganharem o último jogo que eles não caem de divisão. Para que você vai desgastar? Tínhamos o jogo na mão, garantido. Para que iríamos arriscar? E quinta-feira é o contrário. Temos que arriscar tudo. Temos que dar a vida. E do outro lado teremos um adversário de valor. Se fosse na quarta, com certeza eu teria colocado uma outra equipe. Mas como é na quinta, tive que arriscar. Não tive problemas mais sérios de contusão, coisa normal de jogo. Vamos tentar se preparar da melhor maneira possível, porque é um jogo complicado.

 O Nova Iguaçu fez o gol após uma falha estranha do goleiro Júlio César. Para Abel Braga, o gol foi um “gol espírita”.

– Não sei o número do cara que fez o gol. O campo tem número, né? Porque aquilo foi um gol espírita. Bateu no joelho dele (do Júlio César. Não bateu na mão, ele não rebateu nem nada. Ele disse: “Se não bate no joelho, eu tomo um gol por baixo das pernas”. Ela bateu no campo que estava totalmente desnivelado. Na minha estatística vou colocar um asterisco e botar “gol espírita”.

Abel comentou sobre as condições do gramado e a volta do Tricolor ao Maracanã.

– Muitos companheiros de comissão técnica foram no campo e me apavoraram: “Está muito ruim, desnivelado”. Sinceramente, pelo tempo que foi está melhor do que eu pensava, apesar do gol ter saído em um desnível do campo. O Maracanã virou casa da torcida tricolor, depois que o torcedor se viu privado das Laranjeiras. O jogador gosta e o torcedor também. Não adianta. O torcedor não gosta de Los Larios, não gosta de Volta Redonda, não gosta de Engenhão. Gosta é de Maracanã. Mesmo em um domingo, 19h30, veio um pessoal legal aí.

A equipe do Fluminense foi vaiada durante uma parte da partida. Abel Braga afirmou a boa campanha do Tricolor na Taça Rio e comentou sobre os próximos compromissos.

– Se não tivéssemos nos classificado hoje, imagina como seria… Porque nós ganhamos a partida e fomos vaiados… Imagina o peso que é no ombro do pessoal. Mas temos que ressaltar que estamos com uma derrota apenas no campeonato, aquela fatídica contra o Boavista, que nos obrigaram a jogar um dia antes, mudança de horário, coisa absurda, que já falei muitas vezes. De lá para cá não se perdeu mais. Fizemos três clássicos, empatamos dois e vencemos um. Nossa equipe tem sofrido muito pouco gol. Deu uma tranquilidade legal. Vamos focar 100% na quinta-feira. E vamos ver o que vamos fazer no domingo, contra a Cabofriense. O Avaí teve um jogo complicado também, um clássico. Vamos tentar fazer o nosso melhor.

Abel Braga afirmou que gosta do esquema com três zagueiros e projetou o jogo contra o Avaí, pela Copa do Brasil.

– Durante o jogo a gente muda. Mas minha ideia é utilizá-lo durante todo o ano. Temos jogadores que fazem bem a função. Não concordo muito com o número, 3-5-2. Não é bem 3-5-2. Eu jogo com três atrás, mas no meio de campo e no ataque, com ou sem bola, são marcações completamente diferentes. Se está sendo copiado (pergunta do repórter), é porque deve ser bom. A gente só copia porque é bom. Estou usando isso por tudo que passamos ano passado (muitos gols sofridos). Não tem outro motivo. E hoje é uma equipe que é difícil de sofrer gols. Desde que passamos a jogar dessa maneira esse ano, contra o Avaí foi único jogo que a equipe titular sofreu dois gols. Eles marcam muito bem e a saída deles é muito rápida. Não adianta irmos com muita sede ao pote.

O técnico não deixou de falar sobre Robinho, Reginaldo e Douglas, que foram titulares neste domingo.

– Por que eu iria botar o Renato hoje se ele não jogaria quinta? Pelo menos ele descansa uma semana. Reginaldo foi muito bem, fez um gol. Douglas não preciso falar. É um jogador acima da média. Suportou o jogo todo. Está sempre treinando com muita intensidade. Robinho alternou. Teve participação muito boa no gol do Pedro, mas fez um jogo normal.

Com o resultado deste domingo, o Fluminense garantiu uma vaga direta nas semifinais do Campeonato Carioca. Além disso, está praticamente garantido nas semifinais da Taça Rio, graças ao saldo de dez gols. O próximo compromisso do Tricolor é contra o Avaí, pela Copa do Brasil, no Estádio Ressacada, em Santa Catarina. No jogo de ida, o clube carioca perdeu por 2 a 1, no Estádio Nilton Santos, agora irá decidir a vaga tendo que vencer como visitante.

0 comentários