Ao vivo >
Escolha seu jogo

01/10/18 - 16:52

Rio de Janeiro

Marcelo Oliveira lamenta vaias e gritos de burro: “Nossa cultura é essa”

Treinador comentou sobre a derrota para o Grêmio por 1 a 0, no último sábado, no estádio Nilton Santos

Por: Jéssica Duarte

FOTO DE MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC.

O Fluminense perdeu para o Grêmio no último sábado, no Estádio Nilton Santos, por 1 a 0. O gol foi marcado por Everton, nos minutos finais da partida. Apesar do resultado negativo, o tricolor perdeu muitas oportunidades de gols. Em entrevista coletiva após o jogo, o técnico Marcelo Oliveira admitiu que a derrota é mais dolorida pela forma que aconteceu.

– Foi muito amargo da forma que foi. O Grêmio até teve mais oportunidades, embora tivemos algumas muito boas também. O time deles, mesmo alternativo, é muito bom. Às vezes quando não se consegue ganhar, um ponto já é importante. Mas infelizmente em uma bola pouco provável levamos o gol. Temos que nos indignar, sofrer um pouquinho, mas aprender também, voltar com tudo e não perder a confiança para quinta-feira.

Além disso, a torcida do Fluminense pegou muito no pé do técnico. Após colocar o atacante Kayke no lugar do meia Sornoza, no fim do jogo, e recuar Luciano, centroavante, para a armação, Marcelo Oliveira ouviu muitos gritos de “burro” e muitas vaias. O treinador comentou sobre a reação e afirmou que é cultural do torcedor brasileiro e comentou sobre a substituição.

– Outro dia, vi San Lorenzo x Nacional. O Nacional se classificou e a torcida do San Lorenzo ficou gritando o nome dos jogadores após o jogo. É uma cultura diferente. Nossa cultura aqui é essa. Qualquer substituição que se faz, mesmo você sendo um profissional já experiente, vendo o dia a dia, quando o time não ganha, você é questionado pelo torcedor e por vocês também. Se nós tivéssemos feito o gol, em vez de ter levado, vocês nem lembrariam disso. As substituições são feitas pelo profissional que está acompanhado o dia a dia, os jogos, e tem uma perspectiva do que pode acontecer. O Luciano é um jogador que vindo de trás tem um chute muito bom, e nós teríamos que um jogador descansado mais adiante (Kayke). As substituições são feitas com a melhor intenção. E só serão analisadas se deu certo ou errado ao fim do jogo. Achei que o Sornoza estava se movimentando bem, mas criou pouco para um meia. Criou pouco no 1º tempo porque ficou sacrificado, tendo que marcar o lateral esquerdo. No 2º tempo tentei leva-lo um pouco mais para o meio para jogar mais próximo do Luciano.

O Fluminense encara o Deportivo Cuenca, no Maracanã, na próxima quinta-feira, às 19h30, pela Copa Sul-Americana. No jogo de ida, o tricolor venceu por 2 a 0, no Equador. 

0 comentários