14/09/18 - 14:36

Envolvidos na morte de corretora na Barra são acusados por homicídio qualificado e feminicídio

Pedro Paulo, ex-marido da vítima, continua foragido

O industriário Pedro Paulo Barros Pereira Júnior, ex-marido da corretora de imóveis, Karina Garofalo, assassinada no dia 15 de agosto, na Barra da Tijuca, foi denunciado à justiça nesta quinta-feira (13) pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). Junto com ele, Paulo Maurício Barros Pereira e um terceiro envolvido identificado como Hamir Feitosa Todorovic também foram indiciados.

Ex-marido de corretora continua foragido. Foto: Reprodução

A ação do MPRJ teve apoio do Grupo Especial de Combate a Homicídios de Mulheres (GECOHM/MPRJ). A corretora de imóveis foi morta enquanto passeava com o filho de 13 anos. A vítima foi atacada em frente ao condomínio Sun Prime, na Avenida Malibu.

Os acusados irão responder por homicídio qualificado e feminicídio. A pena prevista é de 12 a 30 anos de reclusão e aumento da pena até a metade pelo fato do crime ter sido cometido por razões de gênero. Além disso, Paulo Maurício e Hamir, irão responder ainda por porte ou ocultação de arma de fogo sem autorização. A pena para o crime é de dois a quatro anos de prisão.

De acordo com a denúncia, Pedro Paulo, ex-marido de Karina, arquitetou uma espécie de vingança contra a ex-esposa. Eles travavam disputas judiciais envolvendo a divisão de bens e questões relacionadas à guarda do filho. O denunciado teria ficado contrariado quando a ex-esposa ficou noiva e passou a residir com o novo companheiro. Pedro Paulo encontra-se atualmente foragido da Justiça enquanto os outros dois acusados estão presos no sistema penitenciário estadual.

0 comentários