Ao vivo >
Escolha seu jogo

19/02/19 - 13:47

Palavra Amiga / Giovana

Boa tarde heleno e família tupi.

    Tenho 24 anos, sou solteira e trabalho vendedora em uma floricultura. Eu moro com a minha mãe e o meu irmão, mas desde que meu pai morreu há dois anos, uma amiga minha, a “bruna” também passou a morar conosco. Parece estranho, mas logo depois da morte do meu pai, ela disse que queria nos apoiar e ajudar com as coisas em casa. Mas foi ficando mais tempo e um dia simplesmente disse que o aluguel do apartamento dela tinha vencido e que ela moraria aqui em casa.

    Depois de dois anos eu não estou aguentando mais, ela dorme até tarde e não trabalha, só passa o dia andando pela casa como um zumbie. A minha mãe é uma mulher muito passiva e não confronta ela em nenhum momento. Isso me estressa e já sentei e conversei com a minha mãe sobre tirar a “bruna” de casa da forma mais delicada possível, pois ainda valorizo a nossa amizade. Ela falou que conversaria com ela, mas já se passou um mês e até agora nada.

    Heleno, eu já achava que a minha vida estava uma bagunça com a minha amiga morando na minha casa e nem aí para “hora do brasil”. Mas conseguiu piorar. Eu tenho uma prima chamada “Natália” que é lésbica e mora com a namorada perto aqui de casa e de vez em quando vem nos visitar. Nesse último fim de semana minha prima chegou aqui em casa chorando dizendo que havia brigado com a namorada dela. E ela disse que não voltaria mais para casa e pediu para minha mãe para morar aqui.

    Eu arregalei os olhos e fiz não com a cabeça para ela ver. Mas minha mãe ficou com pena da “Natália” e acabou deixando. Depois que todos foram dormir chamei minha mãe para conversarmos na cozinha e perguntei a ela porque estava chamando mais gente para morar aqui ao invés de despachar quem já está? Mas ela disse que preciso ser mais paciente com as pessoas e aprender a conviver com todos. Mas vai ser difícil ter cinco pessoas em uma casa que têm só dois quartos e duas camas.

    Não tem nem uma semana que minha prima chegou e já estou tendo que acordar mais cedo para usar o banheiro, caso contrário eu acabo me atrasado porque forma fila para usar o banheiro. Eu decidi conversar com a “bruna” sobre ela se mudar daqui, mas ela disse que tem sido difícil um emprego e ainda mais um apartamento. Meu irmão disse que não se incomoda tanto, mas acho que porque ele passa a maior parte do dia no trabalho e só volta para dormir. Estou quase explodindo tendo que limpar a bagunça de todos e isso está começando a parecer uma pensão.

   Tentei deixar tudo bagunçado para ver se alguém tomava uma atitude, mas faz dois dias que ninguém levantou um dedo para limpar a casa. E a zona nem é o pior dos problemas porque eles pegam meu carregador de celular, usam minha toalha e quebram meu fone de ouvido, já é o segundo que eu tenho que comprar essa semana. Eu tenho me estressado no trabalho e meu rendimento tem sido péssimo.

   Mesmo falando isso para minha mãe, ela se recusa à tirar qualquer pessoa daqui de casa. Pensei em me mudar, e assim ter um pouco de paz, mas não tenho dinheiro para bancar um aluguel sozinha no bairro em que já vivo e não quero deixar minha mãe com aqueles sanguessugas, porque a arrumação que eu tenho feito, caso eu saia de casa, ela é que vai ter que limpar tudo e não quero dar ainda mais trabalho para ela. Pensei que a solução seria passar da autoridade da minha mãe e eu mesma depachar a “bruna” e a “Natália” de casa, mas não sei se vão me respeitar ou se minha mãe vai achar isso desrespeitoso, mas acho que ela também quer voltar a ter privacidade e sem saber o que fazer eu preciso muito de uma “Palavra Amiga.”

0 comentários