30/03/18 - 10:11

Rio de Janeiro

Abel Braga lamenta o fato do Fluminense não ter “matado” o jogo contra o Vasco

Técnico reconhece superioridade do Cruz-Maltino

Por: Phelipe Pacheco

Foto: Lucas Merçon l Fluminense

O futebol puniu o Fluminense. A equipe comandada pelo técnico Abel Braga tinha a vantagem do empate para se classificar a final do Campeonato Carioca e esteve com a vaga nas mão até os 50 minutos do segundo tempo. Porém,  o gol de Fabrício, do Vasco da Gama, naquele minuto, tirou o tricolor da competição. Abel reconheceu que o Cruz-Maltino foi melhor na partida e lamentou o fato do Flu não ter matado o jogo.

– No todo, o Vasco foi melhor. A gente poderia ter matado. Mas eles jogaram melhor. Foi uma pena. Um lateral mudou a história do jogo (em referência ao lateral que o juiz errou ao marcar para o Vasco). O Vasco nos obrigou a vir perto da defesa para não criar o espaço entre as linhas. O jogo estava propício para matar. Tivemos três chances. E na última bola do jogo eles fizeram o gol. Foram mais efetivos. Tem jogo que eu não lamento. Mas o Vasco foi melhor.

Confira outros trechos da coletiva de Abel:

Gol do Vasco

A única coisa que vou falar aqui. Dizem que bateu na mão do Fabrício. Para mim não importa. A lateral é nossa. A falta é atrás da linha de meio. Ele vai colocar onde? No centro. Ele coloca na lateral e sai o gol. Ali é último lance. Acho que pela situação do Vasco, a gente não poderia ter tomado dois gols simples.

Abatimento da equipe

Competimos muito. O que aconteceu hoje de diferente foi que levamos três gols. O adversário teve de lutar muito. Faltou um pouco de discernimento nosso. Vou dormir pensando nisso. Falei para eles, estavam muito abatidos. Queriam reclamar ao árbitro.

Comportamento

Tivemos comportamento exemplar de dignidade nas vitórias. Temos de aceitar a derrota. Temos responsabilidade, óbvio. Se reparar, nunca demos essa facilidade nos gols sofridos. A defesa vinha de forma impecável. Tem de aceitar.

Sul-Americana e Campeonato Brasileiro

Vamos encarar. Não pode ser diferente. Tivemos performance boa na Taça Rio. Tem de confiar no que tem sido feito. Por causa dessa derrota, não faremos terra arrasada. Estamos chegando no limite. Falar o que dos caras?

O que o Flu não conseguiu fazer em campo

O balanço como nos outros jogos. Especialmente quando o Wellington infiltrava. Com Picachu, eles neutralizaram os nossos laterais. Consertamos com o Douglas. Foi pena porque perdi o Pedro com câimbra. Ele dá as costas ao zagueiro, ele faz o jogo parar. Segura a bola na frente. Pablo é de velocidade e não teve isso, mas quase fez o gol.

0 comentários