03/05/18 - 09:15

Rio de Janeiro

Após vitória na Copa do Brasil, Maurício Barbieri não descarta Guerrero contra o Internacional

Treinador afirma que se atacante estiver em condições poderá ser relacionado para a partida

Por: Jéssica Duarte

Foto: Staff Images / Flamengo

Após a vitória sobre o Ceará no último domingo pelo Campeonato Brasileiro, o Flamengo vem tendo dias de paz. Na última quarta-feira (02) o Rubro-Negro venceu a Ponte Preta pela Copa do Brasil e levou vantagem para o confronto de volta, no Maracanã. O treinador Maurício Barbieri destacou o trabalho da equipe e afirmou que sequência de jogos atrapalha o rendimento do elenco.

– A dificuldade tem sido tempo para trabalhar. Temos tido muitos jogos em sequência e viagens. Dentro do tempo que a gente teve para trabalhar e do que apresentamos no jogo, eu estou satisfeito. Conseguimos fugir da pressão deles na maior parte do tempo, erramos uma bola só que acabou ocasionando perigo de gol, mas faz parte é o preço de quem arrisca sair jogando.

No jogo válido pela Copa do Brasil, no Majestoso, a torcida Rubro-Negra não pode estar presente. Para Maurício Barbieiri, os torcedores fizeram falta na partida.

– Acabou respingando no Flamengo. O fato de eu concordar ou não, não vai mudar nada. Fez falta ter a torcida do nosso lado. Como eu disse, com ela somos mais fortes. Sentimos falta, mas contamos com a presença dela nos próximos jogos em casa.

Nesta quinta-feira o atacante Paolo Guerrero será julgado. Caso seja absolvido e tenha condições físicas, o treinador Maurício Barbieri afirma que o jogador pode ser relacionado para o jogo contra o Internacional no próximo domingo (06).

 – O julgamento é importante não só para o Guerrero, mas para todos nós. Vamos ver como as coisas vão acontecer e como ele vai voltar de viagem, não é uma viagem simples. Vamos ver como ele vai se apresentar. Ele vem treinando bem. Se ele estiver em condições, a gente avalia se vale a pena ou não levá-lo para o jogo.

O treinador analisou a partida contra a Ponte Preta e afirmou que o goleiro Ivan fez um belo jogo.

– A gente vem implementando. A dificuldade tem sido tempo para trabalhar. Temos tido muitos jogos em sequência e viagens. Dentro do tempo que a gente teve para trabalhar e do que apresentamos no jogo, eu estou satisfeito. Conseguimos fugir da pressão deles na maior parte do jogo, erramos uma bola só que acabou ocasionando perigo de gol, mas faz parte é o preço de quem arrisca sair jogando. Nesse sentido estou satisfeito, conseguimos ter uma boa dinâmica, talvez criar um pouco mais na frente, ser mais incisivo. Tivemos algumas bolas no final do jogo para definir, fazer o 2 a 0, mas não entraram. Paciência. Acho que levamos uma vantagem boa para o Rio. Acho que tem mérito da Ponte também, mas acho que a gente podia ter explorado um pouquinho mais as infiltrações, buscado um pouquinho mais as costas da defesa da Ponte. A gente ficou um pouco amarrado na entrada da área, talvez pudéssemos arriscar mais os chutes de fora. Sabemos que o Ivan é um grande goleiro, mas poderia levar vantagem.

0 comentários