07/01/16 - 15:27

De atacante a lateral, Marcinho espera agarrar oportunidade no Botafogo na pré-temporada

O jovem Marcinho foi a opção que o técnico Ricardo Gomes teve que recorrer nas categorias de base para preencher uma das lacunas do elenco alvinegro: a lateral-direita. Aos 19 anos, o jogador chegou ao clube com 16 anos e, um ano depois, firmou um contrato. Antes disso, havia sido dispensado pelo Flamengo, o que o fez ficar quatro meses parado sob reflexão se continuava ou não a carreira. Até aparecer o Botafogo em sua vida. Hoje, o lateral concedeu uma coletiva em General Severiano e explicou seu curto período profissional.
"Estive no Flamengo quando novo, fui dispensado e fiquei quatro meses parado, refletindo. Aí apareceu a oportunidade no Botafogo. Fiz o teste e passei. Fui fazendo por merecer, tive mudança de posição. Há seis meses passei do ataque para a lateral e até hoje deu certo. A decisão foi do professor Maurício (técnico do Sub-20). Foi uma necessidade porque o Diego subiu para o profissional e o Erick estava deixando o clube. Pela minha característica fui testado e deu certo”, revelou.
Marcinho não é uma peça desconhecida para a Super Rádio Tupi. Em outubro do ano passado, o repórter Thiago Travassos o entrevistou para o quadro ‘Prata da Casa que Vale Ouro’. Apesar da carreira como jogador, a promessa não abandonou os estudos. Pelo contrário. Marcinho cursa administração, uma garantia caso o futebol não dê certo.
"No meio do ano passado comecei a cursar administração. Sempre foi da família a gente estudar com a minha mãe em cima sempre cobrando. Ela dizia que não interessa que é atleta, mas sim conciliar os estudos. O meio do futebol é incerto e ninguém sabe o futuro. Pode pintar uma lesão e tem que estar preparado para a vida", disse Marcinho, que também falou do seu futuro no elenco principal.
"Está nas minhas mãos e muito mais da comissão técnica. Vou tentar provar que tenho condições de ficar. Vai ser um período muito importante para a minha carreira. O ponto final é deles".
O atleta ainda exaltou a chance de poder atuar ao lado do goleiro Jefferson, que atuou na Seleção Brasileira em 2015. Marcinho considera o arqueiro um exemplo pela entrega nos treinos e também destacou sua referência na posição e seu ídolo no esporte.
"Olho para o Jefferson e penso: ele é o cara da Seleção. Desde criança queria jogar ou ter pelo menos por perto um jogador da Seleção Brasileira. A gente vê como exemplo muito importante. Fiz um gol nele no treino da base contra o profissional, cheguei em casa e falei: ‘pai, fiz um gol no Jefferson!’. Eu sempre gostei mais dos atacantes, mas destaco o Daniel Alves na lateral direita. E adoro o Cristiano Ronaldo. Para mim, é o cara. Batida na bola é totalmente diferente. Às vezes, tento aprender igual. Tenho vaidade, mas guardo para mim. Também quero ser bonito como ele", brincou.
O elenco do Botafogo se reapresentou em General Severiano no início da semana. A preparação no Rio de Janeiro vai até o dia 11, data da viagem para Domingo Martins, no Espírito Santo, local para treinamentos visando o Campeonato Carioca. O Alvinegro encara o Bangu no dia 31, no Estádio Moça Bonita.
0 comentários