21/08/18 - 17:33

Rio de Janeiro

Especial: Os 120 anos do Gigante Vasco da Gama

Cruz-maltino tem uma história repleta de glórias e lutas sociais

Por: Jéssica Duarte e Matheus Emanuel 

Comemoração após a conquista. O Vasco vencia a Libertadores no ano de seu centenário. (Foto: Divulgação)

Foi no dia 21 de agosto de 1898 que nasceu o grande Club de Regatas Vasco da Gama. 62 idealistas, brasileiros e portugueses, se reuniram com a intenção de criar um clube destinado a pratica do remo. Os fundadores batizaram a nova agremiação com o nome do heróico português. E assim surgiu uma das maiores equipes do futebol brasileiro.

O Vasco da Gama foi pioneiro no mundo do futebol. O Cruz-Maltino, pela primeira vez na história dos clubes esportivos do Brasil, elegeu um negro para presidente. Em 1904, o racismo era praticado constantemente. Mas os Vascaínos não se abalaram e tiveram a honra de conduzir Cândido José de Araújo ao degrau mais alto do clube.

O Vasco conquistou quatro Campeonatos Brasileiros (1974, 1989, 1997 e 2000), foi campeão da Copa do Brasil em 2011, levantou o troféu da Libertadores em 1998, viveu a famosa “Virada histórica” e ganhou a MercoSul em 2000, em 1948 venceu a Sul-Americana. Em 1957, o Cruz-Maltino foi o campeão do Torneio Internacional de Paris. O torneio Rio-São Paulo foi conquistado três vezes pelo clube de São Januário (1958, 1966 e 1999). O Vasco da Gama foi campeão carioca em 24 oportunidades (1923, 1924, 1929, 1934, 1936, 1945, 1947, 1949, 1950, 1952, 1956, 1958, 1970, 1977, 1982, 1987, 1988, 1992, 1993, 1994, 1998, 2003, 2015 e 2016). Esses foram só alguns dos inúmeros títulos que o Cruz-Maltino conquistou durante esses 120 anos.

Como todos os times, o Vasco também teve seus momentos de tristezas. Rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro três vezes, o Cruz-Maltino contou com o apoio da sua enorme torcida para retornar a elite do futebol Brasileiro. De qualquer forma, isso não alterou seu cenário no mundo futebolístico internacional. O clube carioca continuou sendo respeitado por seus rivais e sempre mostrou que a camisa pesa, independente do momento em que vive.

A história do Vasco é recheada de ídolos que honraram muito a camisa cruz-maltina. Acácio, Barbosa, Bebeto, Bellini, Bismarck, Carlos Germano, Cocada, Dener, Edmundo, Felipe, Pedrinho, Geovani, Juninho Pernambucano, Mauro Galvão, Mazaropi, Queixada, Roberto Dinamite, Romário, Sorato, Tostão, Valdir Bigode, esses são alguns dos jogadores que marcaram a história do Vasco da Gama. É impossível definir qual foi o melhor e qual deixou mais saudade nos corações vascaínos.

O estádio de São Januário tem uma rica história que representa a força do Vasco e a sua luta contra o racismo e o preconceito social.  Desde o início, o clube adota uma política de seleção de jogadores sem racismo e preconceito de condição social, um diferencial naquela época. Assim, vai crescendo ano a ano, junto com sua torcida, muitos membros da colônia portuguesa e das camadas populares, que se identificavam com a luta social dos vascaínos.

Nos primeiros anos do futebol no clube, o Vasco usou como estádio o campo do Andaraí, que depois se tornou campo do América,que numa permuta cedeu o terreno para construção do Shopping Iguatemi, atual Boulevard Rio Shopping. Desde a ida para a primeira divisão, em 1923, a diretoria vascaína já traçava planos para a construção de um estádio próprio. Contudo, a ideia só foi levada mesmo a cabo após a criação da AMEA.

Um dos motivos argumentados para a não inclusão do Vasco na nova liga era a falta de um estádio próprio. Por este motivo, foi-se então dado o pontapé para a construção de São Januário. Começava ali uma campanha intensa de arrecadação de verbas para que o sonho do estádio fosse realizado e foi assim que o cruz-maltino fez o seu caldeirão, com a força e a garra dos seus torcedores, que se empenharam muito para que o clube mais democrático do país tivesse sua própria casa.

Mesmo com todas as brigas políticas, o Vasco da Gama continua sendo o verdadeiro time do povo. E como dizem: “Se não fosse o Vasco, o futebol brasileiro não teria conhecido Pelé”. Parabéns pelos 120 anos de história, glória, luta e vitórias, Club de Regatas Vasco da Gama.

0 comentários