02/12/18 - 21:08

Rio de Janeiro

Fábio Moreno, técnico interino do Fluminense, comenta sobre a pressão contra a zona de rebaixamento

Treinador comentou sobre a crise financeira que o clube vive

Por: Jéssica Duarte

Foto: Divulgação Fluminense

ALÍVIO! Esse é o sentimento que o técnico interino do Fluminense, Fábio Moreno, sentiu após a vitória sobre o América Mineiro neste domingo (02), no Maracanã. Com o resultado positivo, o Tricolor escapou do rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Em entrevista coletiva após a partida, o treinador destacou a importância da vitória e afirmou que sentiu a pressão dos torcedores durante o jogo.

– Senti a pressão o tempo todo. Quando fiz muita amizade no Instagram do nada (risos). Vários pedidos de amizade. Senti quando vazou a escalação da nossa equipe, senti o peso das críticas. Torcedor é soberano, tem sua opinião. Senti a pressão o tempo todo. Procuramos fazer da melhor maneira possível, sem inventar muito.

Com as dificuldades financeiras e os problemas internos, o Fluminense tem que se reconstruir para almejar melhores coisas em 2019. Fábio comentou sobre a crise no clube e minimizou o atraso de salários.

 – Se a gente pegar orçamento, ver a folha salarial do Fluminense… Não é uma das maiores. Fomos ter problemas nas últimas rodadas. Existem clubes que brigaram contra o rebaixamento há mais tempo e têm folhas maiores. O Fluminense passa por uma reestruturação e nem todo mundo entende isso. Vi na TV falando sobre as situações de Vasco e Flu. Diziam que o Fluminense ia acabar após a Unimed. Mas não aconteceu. O Fluminense se reinventa a cada ano. Atraso de salário não é exclusividade do Fluminense. Tem que enxugar gastos e aumentar receita.

O Fluminense volta a campo no dia 20 de janeiro para enfrentar o Volta Redonda na estreia do Campeonato Carioca. 

0 comentários