01/01/16 - 17:12

Ídolo Vascaíno, Geovani quer “passar borracha” em 2015

Em 2016 o Vasco novamente vai disputar a Série B do Campeonato Brasileiro. A temporada de 2015 foi um misto de emoções para os profissionais e torcedores do clube de São Januário. Entre as certezas do rebaixamento e a esperança da permanência na primeira divisão, o clube lutou, mas não evitou o pior. No entanto, já com o ano de 2016 iniciado, o discurso é de esquecer o cenário vivido na ultima temporada e agora buscar reerguer o Gigante da Colina. Com exclusividade para a Super Radio TUPI, o ex-jogador e ídolo vascaíno Geovani, destacou a necessidade de não pensar mais no que passou

"Vamos passar uma borracha no que passou e não olhar pelo retrovisor. Acredito que o mais importante nesse momento é levantar a cabeça. Agora é trabalhar. Uma das coisas que me agradou muito foi a permanência da comissão técnica, isso faz com que o Vasco já comece à frente dos demais na Série B. É preciso pensar que é necessário jogar a Série B mas tem que ter um elenco para a Série A. Assim, quando terminar a competição haja uma base formada com contratos mais longos a fim de que eles já fiquem para a primeira divisão.", analisou.

Apesar de admitir que dificilmente será possível entrar no Campeonato Carioca somente para se preparar visando a Série B do Brasileirão, até porque o Vasco defende o título estadual, o ex-meia cruzmaltino acredita que a competição pode ser frutífera para a equipe visando o restante da temporada.
“Se a torcida tivesse paciência, sim. Mas a gente sabe que é uma competição de muita rivalidade, principalmente entre os quatro grandes do Rio de Janeiro e quando se veste a camisa do Vasco todo mundo quer ganhar. Mas é preciso formar um time forte para um planejamento mais longo. Sabemos que não é um parâmetro para o Brasileirão, mas erve para os atletas entrarem em forma e poder entrar no cenário nacional em condições de alcançar os objetivos”
O Vasco da Gama vai iniciar a preparação para o Campeonato Carioca no dia 6 de janeiro, data que marcará a reapresentação do elenco. A pré-temporada do clube acontecerá pela quarta vez na cidade de Pinheiral, no interior de São Paulo, no centro de Treinamento João Havelange.

Confira outros trechos da entrevista exclusiva

Jogadores da base aproveitados no time profissional

“Não só no Vasco, mas em qualquer clube do futebol brasileiro, sempre foi forte o trabalho da base, mas não sei o que tem acontecido recentemente. Os jogadores têm até demorado a subir. Nesta temporada qual o destaque da base do Flamengo? Se teve foram poucos, assim como o Vasco. Antigamente a base cruzmaltina era forte. Acho que o mais importante é isso, habituar os jogadores da base a jogador em um nível alto, porque a torcida cobra e é difícil pedir para o torcedor ter paciência. É preciso orientar os jovens para que cheguem aos profissionais preparados para serem cobrados.”
Treinos dos juniores no elenco profissional
“Quem dera se isso fosse abraçado por todas as equipes, estaríamos com um futebol campeão do mundo e atletas de alto nível. Seria uma vitória do futebol brasileiro no cenário mundial. Isso é até uma forma de motivar os garotos que almejam serem aproveitados nos profissionais. Você já vai acostumando os meninos a terem certeza de que podem atuar nos profissionais. Acho que isso não se limita ao Vasco, acredito que o futebol brasileiro tem que adotar esta medida. Não adianta criar craques para que joguem alguns meses. Eu lembro do Romário e do Edmundo, que tiveram uma ótima base e foram craques durante toda a carreira. Acho que isso tem que ser um fator primordial para que futebol brasileiro volte a ser respeitado no mundo. A gente tem que esquecer os 7 a 1 e seguir para mudar esse quadro. Quando eu jogava e sabia que completaria o treino dos profissionais, me fazia sentir grande.”
0 comentários