16/01/16 - 16:24

Mateus Pet: “Sabia que ele podia me usar a qualquer momento, me preparei bastante”

Assim como na partida contra o Coritiba, jogo mais importante do Vasco no Campeonato Brasileiro de 2015 e que acabou culminando no terceiro rebaixamento do clube para Série B, em que substituiu o lesionado Diguinho, Mateus Pet, de 17 anos, continua surpreendendo e inicia a temporada como principal novidade no time titular do Gigante da Colina. Na primeira entrevista coletiva da carreira, o jovem mostrou personalidade e garantiu que estava preparado para oportunidade.
"Não teve nenhuma conversa fora do Jorginho falando que ia me colocar como titular. Ele só pedia para que eu me preparasse bastante. Fui me preparando. Não me surpreendi muito. Sabia que ele podia me usar a qualquer momento, me preparei bastante."
Pet falou sobre a mudança de suas características de jogo da base para o profissional.
"Mudou um pouco. Na base eu jogava mais a frente. Jorginho só pede para marcar um pouco mais. Faço o que eu sei aqui, é isso que ele me pede."
Neste começo de temporada, o Vasco inicia os trabalhos com nove jogadores formados na base. O atleta acredita que a aposta do clube só será mantida se os garotos mostrarem serviço.
"É importante essa confiança, mas a gente tem que devolver. Sei que se não der resultado dentro de campo, eles vão ter que contratar", e completou falando de seus companheiros da geração 98, que conquistou muitos títulos na base:
"Sobre os meninos que estão subindo, eu vou falar mais da minha geração, que é a 98. Eu, Andrey, Evander e Alan estamos muito focados. Na base foram muitos títulos. Sempre buscamos isso. Somos muito unidos. Respeitamos o Kadu e o Indío também, que são mais velhos e subiram com a nossa.
Mateus garante que o bom momento e a maior visibilidade devido a promoção ao time principal não sobem à cabeça.
"Sou bem tranquilo quanto a isso. Essas coisas não sobem a minha cabeça. O Jorginho, Joelton, Zinho me passam muita tranquilidade. O Nenê me ajuda muito. O Nei, no ano passado, foi um irmãozão. O Jorginho e o Zinho são como pais para os meninos que estão subindo agora. Conversam, falam o que está certo e o que está errado.", encerrou.
0 comentários