25/07/16 - 10:54

No Fluminense, Danilinho quer esquecer passado conturbado

O Fluminense apresentou nas últimas semanas um pacotão de reforços para a sequência do Brasileirão, buscando melhorar o desempenho e, sobretudo, alcançar uma vaga na Libertadores da América de 2017. Um dos nomes foi o meia-atacante Danilinho, que estava no Tigres, do México, e ganhou fama no futebol brasileiro pelas atuações no Atlético Mineiro, clube que o revelou. No entanto, no país da Tequila, o jogador chamou a atenção por outro motivo – bem negativo, diga-se de passagem: Danilinho foi acusado de estupro e ameaça de morte por uma mulher de 18 anos. Segundo a suposta vítima, Debanhi Zuazua Rentería, tudo aconteceu quando ela ainda era menor de idade.
"Eu já o conhecia há meses. Nós combinamos de nos ver e fomos a um bar. Estávamos lá bebendo, e depois disso ele me forçou a ter relações com ele. Quando ele me violou, eu disse: “Não quero nada contigo, deixe-me em paz”. Foi quando ele começou a me molestar e me ameaçar, a tal ponto que eu já não queria sair de casa por medo", afirmou em julho de 2013.
O histórico de Danilinho não é muito bom. Além do caso de estupro, no México ele foi denunciado por agressão física por Priscila Jiménez, à época também menor de idade, depois de uma briga pelo término do namoro. Em 2012, no Atlético Mineiro, atuou somente oito meses e teve que deixar o clube após faltar duas vezes seguidas a um treino. O presidente Alexandre Kallil admitiu que teve que rescindir o contrato do meia devido às questões disciplinares. 

Os problemas não param por aí. Meses antes de ser demitido do Galo, Danilinho, ao lado do zagueiro Réver, hoje no Flamengo, envolveu-se em uma briga durante um evento em um parque de exposições de Sete Lagoas, na região central de Minas. Uma testemunha afirmou que viu a confusão e disse que os atletas tentaram agredir um rapaz.
"Todo mundo fala, mas ninguém sabe a real. Qual jogador que não faz uma festa dentro de casa? Nunca fui de sair pra boate. Sempre fazia minhas carnes assadas na minha casa e todo jogador faria isso após uma partida. Venho feliz, com a minha família, minha esposa, meu filho e com outra cabeça. Jogador sabe das responsabilidades do dia a dia", disse na semana passada.
Matérias relacionadas:
0 comentários