25/05/16 - 23:51

Poderia ter sido pior!

Já seria ruim se o clima fosse de paz, com o atual momento que o Flamengo vive, o empate em 2 a 2 com a Chapecoense, em Volta Redonda, é péssimo. Mas poderia ser pior. O Rubro-Negro perdia até o minuto final, quando o juiz marcou pênalti para o Mais Querido, que Alan Patrick converteu e deixou tudo igual.
De início, parecia que o Fla sairia de campo com os três pontos. Aos sete minutos, Jorge escapou da marcação e adiantou para Everton, que botou na frente e cruzou; Felipe Vizeu, bem colocado abriu o marcador. Porém, a alegria durou pouco. Aos 10, o juiz viu toque de Juan em Lucas Gomes, que não aconteceu, e marcou pênalti. Aos 12, Bruno Rangel bateu e deixou tudo igual no Raulino de Oliveira.
O Flamengo já não vinha fazendo uma boa partida, e as coisas ficaram ainda mais dificeis aos 22 minutos da etapa final, quando Everton tentou atingir a bola, mas acertou barriga de Gil e foi expulso.
Aos 34, Hyoran, que havia entrado há um minuto, cobrou falta bem, e Paulo Victor, atrasado, não chegou na bola. Virada da Chapecoense em Volta Redonda. A equipe catarinense teve chances de aumentar o placar em contra-ataques em velocidade, mas pecou nas finalizações e no último passe.
E como quem não faz, leva, o Flamengo chegou ao empate em cobrança de pênalti (também mal marcado) no minuto final. Alan Patrick colocou bola de um lado e goleiro do outro para deixar tudo igual e dar números finais ao confronto.
O Flamengo volta a campo no domingo, diante da Ponte Preta, às 11h, no Moisés Lucarelli, em Campinas. O Rubro-Negro ainda não contará com o técnico Muricy Ramalho.
0 comentários