29/01/16 - 23:02

Prefeitura de Mesquita afirma que America não conseguiu cumprir as exigências para liberação do estádio

A prefeitura de Mesquita vetou a utilização do Estádio Giulite Coutinho no final da tarde desta sexta-feira, causando um verdadeiro alvoroço na Cidade Maravilhosa. Com menos de 24 hora para partida de estreia do Flamengo no estadual, diante do Boavista, às 19h30 deste sábado, o palco da partida foi vetado. A secretaria de meio ambiente do município de Mesquita alegou risco de desastre caso a partida ocorra no estádio.
Em entrevista ao vivo e exclusiva no Giro Esportivo da Super Rádio Tupi, chefe do gabinete da prefeitura de Mesquita, Élcio Luiz, explicou os motivos da interdição do estádio.
"A defesa civil e secretaria de meio ambiente do município de Mesquita fizeram a vistoria do estádio do America e constataram algumas irregularidades. Houve a autuação do estádio, para que cumprisse as irregularidades, e infelizmente eles não conseguiram cumprir as exigências."
Élcio detalhou os problemas estruturais que motivaram a interdição.
"Na parte da defesa civil, nós temos os laudos fotográficos e tudo, onde comprova todos os problemas encontrados. Estruturais, com ferragens aparentemente enferrujadas, com infiltração e com algumas rupturas na estrutura metálica, algumas até com a possibilidade de queda, que pode levar a ferimentos de torcedores e até a de profissionais ali trabalhando. E a parte elétrica, que não estava adequadamente instalada, em contato direto com estruturas metálicas, o que pode provocar uma descarga elétrica e com isso uma fatalidade. Na parte do meio ambiente, não foram apresentados os laudos da autorização do INEA e também as plantas de drenagem de campo e das demais instalações do estádio."
A interdição do estádio Giulite Coutinho a menos de 24h do jogo do Flamengo contra o Boavista, foi muito criticada por imprensa, federação e clubes envolvidos. Élcio justificou o veto em cima da hora.
"Nós tínhamos que cumprir a legislação. A legislação dá um prazo de 15 dias para que quando você autue, seja cumprida a exigência. Então, se nós fossemos antes, seria uma arbitrariedade por parte da municipalidade. Então nós tínhamos que deixar cumprir o prazo que foi dado ao America, qualquer atitude antes seria realmente arbitrária. Então, o prazo expirou hoje, às 17h, do dia 29. Após ter expirado o prazo, a municipalidade teve que cumprir a legislação."
O America, proprietário do estádio, aguarda para este sábado uma liminar para derrubar o veto da prefeitura e garantir a realização da partida.
0 comentários