25/01/16 - 23:31

Presidente da Federação Catarinense de Futebol ataca CBF após nota referente à Liga Sul-Minas-Rio

Na noite desta sexta-feira, o presidente da Federação Catarinense de Futebol, Delfim Peixoto, maior articulador da Liga Sul-Minas-Rio, participou do Giro Esportivo da Super Rádio Tupi e revelou qual é a posição da mesma após a CBF se manifestar contrária a realização da competição. 
"Nós já esperávamos essa resolução. Ela veio tarde. Ela veio em cima da hora, para tentar impedir a realização do torneio Sul-Minas-Rio. Embora a CBF em momentos tenha concordado, outros momentos não, depois voltou a concordar, depois voltou a discordar, concordar, ninguém mais entende a CBF. Não há mais palavra empenhada, não se acredita mais em nada do que a CBF fala. Nós vamos fazer a competição com ou sem o aval da CBF. E a CBF já está sabendo disso, desde quando começamos a tratar dessa competição. Competição que já foi a Copa Sul, depois passou a Copa Sul-Minas, e após a Sul-Minas-Rio, porque Flamengo e Fluminense demonstraram vontade de entrar. Ela vai acontecer, a tabela já foi publicada, o regulamento está publicado, a escala de arbitragem de quarta e quinta já está na rua, tudo cumprindo o que o estatuto do torcedor e a lei Pelé nos indica. Inclusive, a Liga e a competição estão formadas de acordo com o artigo 20 da Lei Pelé. Se o Feldman, o médico Feldman, que agora resolveu dar sentença e discutir leis, ele que leia a Lei Pelé direitinho, no artigo 20, o artigo 16, que está bem claro da competência de se formar liga, da competência de haver competições. Se a CBF adiantou a publicação do calendário para impedir que nós entrássemos no calendário, para tentar com isso impedir a formação da Copa Sul-Minas-Rio, foi problema dela. Porque nós fizemos de tudo para fazer sem problema nenhum, sem briga, sem discussão, e ela não quis. A CBF é a grande culpada disso. Então, eu quero ver ela peitar os clubes que pertencem à Liga Sul-Minas-Rio. Eu quero ver, pago para ver."
O dirigente falou sobre a possibilidade dos clubes que estão participando da Liga Sul-Minas-Rio boicotarem a CBF e o Campeonato Brasileiro, devido a decisão tomada hoje pela entidade máxima do futebol brasileiro.
"Já tinha sido discutido isso e acertado que em último caso e última atitude, os 15 times que formam a Liga Sul-Minas-Rio poderiam até não disputar o Campeonato Brasileiro, ou fazer uma competição paralela, baseado, logicamente, na legislação."
Algumas informações dão conta de que os clubes receberam de forma antecipada as cotas de televisão da Liga Sul-Minas-Rio. No entanto, o presidente da Federação Catarinense afirma desconhecer o fato.
"Se os clubes receberam adiantada a cota de televisionamento, para mim é surpresa. Eu não sei. A minha parte é mais de apoio institucional e na parte técnica, porque ficou para federação catarinense essa organização da parte técnica. Delegados, fiscais, arbitragem, essa coisa toda, que a própria ANAPE está apoiando."
Apesar de todo o imbróglio, Delfim garantiu que as questões de logística, viagens, deslocamento e premiação da Liga Sul-Minas-Rio já estão todas acertadas e devem ser colocadas em prática.
"Isso aí é a coisa que menos nos preocupa, porque já está tudo acertado. As passagens estão sendo liberadas, as premiações serão feitas dentro do critério que foi acertando entre os 12 clubes. O que nós temos é que fazer a bola rolar, em respeito até ao torcedor brasileiro, ao torcedor dos estados que pertence a Copa Sul-Minas-Rio. Então, o que mais interessa é que com, ou não, a participação direta da CBF, pela legislação, a Copa Sul-Minas-Rio vai ser realizada a partir de quarta e quinta-feira", encerrou.
0 comentários