19/05/16 - 18:21

Sidão: “Para mim está sendo maravilhoso essa benção de Deus na minha vida, de abrir essa porta em um clube grandioso que é o Botafogo”

Com a lesão de Jefferson, que ficará fora por três meses, a diretoria do Botafogo agiu rápido e acertou com o goleiro Sidão, vice-campeão paulista pelo Audax. O novo jogador do Glorioso conversou com a reportagem da Super Rádio Tupi e se mostrou extremamente feliz com a oportunidade em um time grande como o Botafogo. O arqueiro afirmou chegar para somar o grupo, para brigar pela posição, já que no momento Helton Leite é o titular e o técnico Ricardo Gomes disse que assim deve permanecer.
"Para mim está sendo maravilhoso essa benção de Deus na minha vida, de abrir essa porta em um clube grandioso que é o Botafogo. Estou chegando com a responsabilidade de brigar com o Helton pela vaga, mas deixando claro que eu estou chegando para somar com o grupo. Não tem nada de chegar para jogar, ninguém me falou nada disso. É para somar com o grupo pela ausência do Jefferson. Estou muito feliz e grato a Deus por isso".
A contratação de Sidão acontece em um momento delicado do Botafogo, que vê Jefferson, seu capitão e principal jogador ficar fora de combate por três meses, devido uma lesão no braço esquerdo. O reforço espera que o time possa encontrar outros líderes dentro do elenco, para que a equipe possa ir bem no Campeonato Brasileiro na ausência do camisa um.
"Eu acho que o grupo sente um pouco por conta da liderança dele e pela qualidade individual que ele tem dentro de campo. Eu espero que a rapaziada esteja superando bem isso daí, que eles consigam suprir essa ausência dele de liderança. Espero que tenham mais caras com liderança dentro do grupo, para que a gente possa fazer um ótimo Campeonato Brasileiro".
O Botafogo tem feito contratações modestas para disputa do Brasileirão e vem buscando destaques dos últimos campeonatos regionais. Sidão acredita que isso é bom, já que os jogadores de equipes menores chegam com vontade de mostrar que podem se firmar em um clube grande.
"É importante para que também abra espaço para outras pessoas terem oportunidade de jogar, de repente, com vontade de honrar a camisa. Às vezes, o cara por rodar muitas vezes só em clubes grandes, meio que se acostuma com esse ambiente e acaba não rendendo o suficiente. E outros caras chegando mais novos em clubes grandes, dando um algo a mais que precisa para poder honrar essas camisas grandiosas".
Sidão, de 33 anos, chega ao Rio de Janeiro nesta sexta-feira para realizar exames e assinar contrato. O atleta fica no Botafogo, por empréstimo, até o final da temporada.
Confira outros temas da entrevista:
Briga pela posição com o Helton Leite, que no momento é o titular
"Como eu falei, estou indo para somar com o grupo. Eu vou ficar à disposição do professor Ricardo. O Helton é um excelente goleiro. Eu acompanhei a Série B o ano passado, porque assisti aos jogos do Camacho, que era meu parceiro e jogava aí, e os jogos que ele (Helton) fez foram sensacionais. E eu lembro dele fechando o gol do Botafogo. E é um cara que partilha da mesma fé que a minha. E vai ser sadia, uma guerra sadia pela posição e quem vai ganhar com isso é o Botafogo".
Trabalho com Ricardo Gomes
"As informações são as melhores possíveis. O próprio Fernando Diniz, o Wagner, que é nosso preparador físico, disse para mandar um abração para ele. As informações que eles me deram foi que ele é um cara sensacional, um baita profissional e um cara que cuida também desse lado humano do atleta, que se preocupa muito com a parte humana do jogador. Então, as referencias que eu tive foram as melhores e para mim será um prazer. E espero absorver o máximo que puder dele".
Até onde o Botafogo pode ir no Campeonato Brasileiro?
"A gente teve uma experiência aqui (no Audax), de que é importante saber o que está rolando dentro do time, dentro do clube, e não o que está rolando externamente. Eu tenho ouvido muito que o Botafogo vai brigar para não cair. Mas eu penso que internamente, se a gente estiver focado em fazer um grande trabalho, não tem por que o Botafogo não ser um clube à brigar por título. Com a camisa que tem, com o peso que tem, eu acho que o Botafogo entra em qualquer competição para brigar por título, desde que internamente todo mundo esteja focado nisso. Externamente tem muito barulho, muita gente falando que briga para não cair. A gente aqui no Audax pode provar isso chegando na final do Paulistão. Externamente nós seriamos um time para brigar para não cair ou ficar no meio da tabela, e acabamos fechando na final por conta de focar internamente e buscar o objetivo".
0 comentários