25/01/16 - 23:03

Walter Feldman esclarece nota publicada pela CBF sobre a Liga Sul-Minas-Rio

Em nota oficial publicada pela CBF nesta segunda-feira (25), a entidade deu promoveu mais uma derrota para a realização da Liga Sul-Minas-Rio. Em nota oficial proibiu a realização do torneio no ano de 2016 e apenas partidas amistosas, até o dia 30 de janeiro, estão permitidas para as equipes envolvidas na competição. O Secretário Geral da CBF, Walter Feldman, esclareceu a publicação.
“Nós publicamos a nota que foi uma resolução da decisão da diretoria. Tivemos toda a aprovação do presidente par que isso possa acontecer. Não há nenhuma diferença das manifestações anteriores. Anunciamos a disposição, vontade e convocação de todos os envolvidos na questão da Liga Sul-Minas-Rio para uma reunião no sentido de viabilizarmos a realização no ano de 2017 com apoio de todos. Nós consideramos um torneio interessantíssimo para complementar o calendário nacional, sob ponto de vista dos critérios técnicos que devem fazer com que os participantes surjam dos campeonatos estaduais. Já conversamos com o presidente Gilvan (Tavares) e o presidente Eduardo Bandeira de Melo e achamos que há uma sintonia muito grande para que no ano que vem posse ser incluído este torneio no calendário nacional. A realização de partidas amistosas entre os dez participantes da Primeira Liga e a impossibilidade desta realização para 2016. Portanto, não entendemos essa manifestação de que a CBF vetou ou proibiu a realização do torneio já que em nenhum momento essas palavras foram utilizadas e correspondem a uma negociação que é feita desde o último encontro entre o Gilvan Tavares e o presidente Rubens Lopes, da FERJ.”, explicou em entrevista para a Rádio Itatiaia-MG. 
Em reunião realizada na última quinta-feira (21), Walter Feldman afirmou que a CBF era favorável à realização da Liga Sul-Minas-Rio. O secretário geral da entidade reiterou que há um apoio para a realização da competição, mas somente no ano de 2017. Além disso, afirmou que houve total respeito com os representantes das equipes envolvidas e declarou que os procedimentos para a criação do torneio para o próximo ano devem começar após o carnaval.
“Antes da publicação da nota eu manifestei a decisão da CBF ao presidente Gilvan Tavares, ao presidente Eduardo Bandeira de Mello, ao presidente Peter Siensem, e ao próprio Fred que é o CEO provisório da primeira Liga, portanto houve muito respeito aos que negociamos até hoje. Mas, o natural seria a realização destas partidas amistosas, as quais houve a liberação até a pré-temporada e, após o carnaval, uma nova reunião para que possamos resolver tudo com bastante tempo visando 2017. É mais ou menos assim que acontece no Brasil. Esperamos que o Carnaval libere todas as energias e, após isso, com as mágoas, sentimentos e dúvidas, possam ser equacionadas e todos jutos possamos aperfeiçoar nosso futebol.”
Alvo de críticas por parte do presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, Walter Feldman fez questão de reforçar a postura da CBF quanto à intermediação do diálogo entre as partes envolvidas na Liga Sul-Minas-Rio.
“Ele (Rubens Lopes) cobrou providências por intermédio da imprensa, até de forma bastante dura com relação a mim, quem ele personaliza como aquele que tem conversado muito, mas esta é a nova postura da CBF, levar o diálogo ao limite para que possamos encontrar uma síntese das possibilidades. Aprendi muito isso na política: nunca se pede tudo nem se conquista tudo, se estiver disposto ao diálogo pode se encontrar uma solução naquele instante e aperfeiçoada no futuro.”, concluiu
Confira abaixo a Nota Oficial publicada pela CBF

O Presidente e a Diretoria da Confederação Brasileira de Futebol, no uso de suas atribuições legais e estatutárias,
i) CONSIDERANDO a realização, no dia 27/10/2015, de Assembleia Geral Extraordinária da CBF, que, por deliberação unânime das filiadas presentes, não se opôs à filiação e vinculação da Liga à CBF, nem à inclusão de sua competição no calendário oficial do futebol brasileiro, “desde que cumpridas e respeitadas todas as normas e exigências que compõem o ordenamento jurídico desportivo, compreendendo inclusive os Estatutos da FIFA, CONMEBOL, CBF e Federações” e “desde que integralmente cumpridas as exigências e requisitos contidos no Regulamento Geral das Competições da CBF, em especial o calendário anual do futebol brasileiro, assim como os Estatutos da CBF e das Federações”;
ii) CONSIDERANDO os obstáculos intransponíveis de ordem técnica e das normas constantes do ordenamento jurídico desportivo estadual, nacional e internacional, para que a competição seja realizada no ano de 2016, como a não observância do prazo regulamentar para que clubes e atletas disputem partidas, a impossibilidade legal de que uma partida seja válida por duas competições distintas, além da observância de critérios técnicos de participação, bem como o respeito ao Estatuto do Torcedor;
iii) CONSIDERANDO o interesse da CBF em harmonizar e democratizar o futebol brasileiro, pondo fim aos entraves, conflitos e antagonismos que acabaram se verificando entre os múltiplos atores de nosso futebol, visando a um relacionamento saudável entre todos eles;
iv) CONSIDERANDO o empenho da CBF em promover competições rentáveis e de altíssimo valor agregado, nos moldes da bem sucedida Copa do Nordeste, que é hoje reconhecida nacionalmente e gera recursos diversos aos clubes que a disputam.
RESOLVEM
1- Convocar todos os protagonistas envolvidos na Copa Sul-Minas-Rio, a fim de deliberar a realização da competição no calendário oficial do futebol brasileiro, a partir do ano de 2017, sem nenhuma infringência às leis, regulamentos e estatutos.
2 – Não aprovar a solicitação para realização de qualquer competição não inserida no Calendário Nacional no ano de 2016, em vista das considerações acima apresentadas.
3 – Admitir a realização de jogos amistosos até o dia 30 de janeiro, dentro do período de pré-temporada, já com a anuência das Federações e em respeito às determinações do Estatuto do Torcedor.
4- Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação no site da CBF, ficando revogadas, a partir de sua vigência, quaisquer disposições em contrário.
 
Rio de Janeiro, 25 de janeiro de 2016.
 
Antônio Carlos Nunes de Lima
Presidente em exercício
0 comentários