21/10/18 - 19:10

Rio de Janeiro

Zé Ricardo defende elenco do Botafogo: “Não é sem vergonha”

Técnico admite que torcida tem direito de cobrar, mas afirma que jogadores trabalham muito

Por: Jéssica Duarte

Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo

O Botafogo não conseguiu vencer o Bahia no estádio Nilton Santos na tarde do último sábado (20). O Alvinegro foi derrotado por 1 a 0 pelo Campeonato Brasileiro. Com esse resultado, sua situação na competição ainda é crítica. Em entrevista coletiva após a partida, o técnico Zé Ricardo comentou defendeu o elenco alvinegro das críticas da torcida e afirmou que a torcida tem todo direito de cobrar.

– A torcida está no seu direito, uma frase velha, tem direito de reclamar, mas sem dúvida esse grupo não é sem vergonha, trabalha muito. Posso falar com tranquilidade, tem muito brio e vai provar isso nas próximas partidas. Acabam atrapalhando mais que ajudando, mas é nossa profissão, sabemos disso. Nos momentos bons eles serão aplaudidos, endeusados, e nos ruins serão crucificados. Tem que saber lidar com isso. Apesar do pouco tempo no profissional, sei que isso vai fazer parte da minha carreira para o resto da vida, tem que se preparar.

Zé Ricardo não é o tipo de técnico que gosta de comentar sobre a arbitragem brasileira. O Botafogo foi prejudicado neste sábado. O Edigar Junio marcou o gol que deu a vitória ao Bahia, mas em posição irregular. Apesar disso, o treinador acredita que esse não foi o único motivo da derrota.

– Parece não, estava impedido. Não vou falar sobre isso, é chato. Todos são passíveis de erro, o bandeira não assinalou. Na pressão que jogamos, com um minuto tomar um gol desse… Deixar para responsáveis façam as críticas, não vou justificar a derrota.

Jean se recuperou de lesão e atuou na partida após desfalcar o Botafogo nas últimas rodadas. Porém, o volante não atuou os 90 minutos e quando foi substituído, o técnico Zé Ricardo foi muito vaiado pela torcida, que não gostou da alteração. O treinador explicou o motivo da substituição.

–  Fez sacrifício grande para estar em campo hoje, corremos risco de sentir alguma coisa, achávamos que 25 a 30 minutos era o máximo que iria conseguir. Antecipamos porque Gustavo e Rodrigo estavam mais inteiros que ele. Infelizmente hoje nada funcionou.

O próximo compromisso do Botafogo é contra o Atlético-PR, às 19h, no sábado, na Arena da Baixada. 

0 comentários