16/01/16 - 14:43

Zé Ricardo elogia Bahia, próximo adversário do Fla na Copinha, e explica opção por Matheus Sávio no banco

A vida do Flamengo não tem sido fácil na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Após iniciar o mata-mata em um jogo complicado contra o Red Bull Brasil (vitória por 1 a 0), o Rubro-Negro enfrenta o Bahia neste domingo em jogo válido pela quarta fase da competição. Em busca do tri-campeonato da Copinha, o Fla tem a vantagem do empate para passar às quartas-de-finais. A reportagem da Super Rádio Tupi conversou com o treinador Zé Ricardo, que prevê dificuldades para o duelo contra os baianos e elogia o trabalho feito no Red Bull Brasil.
"Amanhã teremos uma partida muito difícil. Trata-se de uma equipe chata de se jogar, mais nova, mas igualmente perigosa. Estamos concentrados e conscientes do que deveremos fazer. Contra o Red Bull Brasil, tenho certeza que, se o regulamente não tivesse ‘replicado’ o confronto na terceira fase, as duas equipes iriam longe no torneio. É uma equipe que está muito tempo junta, fez um excelente Paulista no ano passado, tem uma filosofia de trabalho muito interessante. Marca muito forte. Os méritos pela boa partida que fizeram são deles. Nos colocaram em dificuldades. Mas o importante foi a gente estar comprometido e a frieza que tivemos nos poucos momentos para definir a partida", afirmou.
Para a partida contra o Red Bull, Zé Ricardo optou por barrar Matheus Sávio do onze inicial que foi a campo por uma questão tática: o time necessitava de mais velocidade e força pelo lado e Sávio é um jogador que prefere atuar mais centralizado. Além disso, a forte chuva que castigou a Zona Oeste de São Paulo deixou o gramado muito encharcado. O que o comandante não imaginava é que o pupilo, ao entrar no segundo tempo, decidiria o passaporte do Fla à fase seguinte. Ironia do destino?
"O Matheus é um menino bastante talentoso, que tem um rendimento muito bem nos juniores e até no profissional. Não vinha atravessando uma fase muito boa. Mas, principalmente, optamos pela troca pela dificuldade que tivemos no setor ofensivo. O Matheus ajuda ali, mas prefere jogar por dentro. Falta pra gente jogadores de velocidade pelos lados, então optamos por colocar o Kléber, que também não é especialista, mas tem muita força. A partida ocorreu num dia de bastante chuva, que deixou o gramado bem pesado. O Matheus estava mostrando dificuldades nessa função e isso estava desgastando-o. O Matheus gosta de chegar na área por trás do centroavante, o que o Trindade ainda precisa melhorar. O Trindade é segundo volante, gosta de armar o jogo. Acabou dando certo a estrela do Sávio, com méritos também pro Cafú, que deu um lançamento muito bonito", disse.
A Tupi transmite Flamengo x Bahia amanhã, às 15h, com narração de Odilon Junior, comentários de Ruben Leão e os super craques da informação.
0 comentários