25/08/16 - 10:11

Começa última etapa do processo de impeachment de Dilma Roussef

O julgamento final do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Roussef começa nesta quinta-feira (25) no Senado.  A sessão está programada para começar às 9h e será comandada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski.
Inicialmente, serão ouvidas duas testemunhas de acusação: o procurador do Ministério Público no Tribunal de Contas da União (TCU), Júlio Marcello de Oliveira, e o auditor do TCU Antônio Carlos Costa D’Ávila, nesta ordem.
Não foi estipulado um tempo determinado para a duração dos depoimentos das testemunhas. Irá depender do número de senadores que farão os questionamentos.
Defesa
Após as testemunhas de acusação, irão depor as pessoas convocadas pela defesa da petista. De acordo com o andamento da sessão, os depoimentos podem começar nesta quinta ou ficar para o dia seguinte.  Ao todo, vão ser ouvidas seis testemunhas:  o ex-secretário-executivo do Ministério da Educação Luiz Cláudio Costa, o economista Luiz Gonzaga Belluzzo, o ex-ministro da Fazenda Nelson Barbosa, a ex-secretária de Orçamento Federal Esther Dweck e os professores de direito Ricardo Lodi Ribeiro da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) e Geraldo Prado da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Roteiro
A sessão desta quinta poderá ser suspensa pelos técnicos do Senado por volta das 22h e retomada às 9h de sexta para dar continuidade aos depoimentos.  E a intensão do STF é finalizar na sexta-feira a fase das testemunhas, já que Dilma Roussef está agendada para comparecer na segunda-feira (29) no plenário. A presidente afastada terá 30 minutos que poderão ser prorrogados por tempo indeterminado para se pronunciar, e em seguida responderá às perguntar dos senadores.
Os senadores devem começar a discutir se Dilma praticou crime de responsabilidade na terça-feira (30). E cada um dos inscritos irão discursar por 10 minutos não prorrogáveis. Após isso, o presidente do STF, vai questionar os parlamentares se eles consideram que a petista cometeu o crime de responsabilidade. Será feita uma votação aberta e nominal, e o resultado poderá ser divulgado na noite de terça (30), porém o julgamento poderá continuar até quarta-feira.
0 comentários