02/06/17 - 11:13

EUA busca responsável por enviar os 60 fuzis de guerra para o Rio

A polícia dos Estados Unidos realiza diligências em busca do responsável por enviar 60 fuzis de guerra de Miami, para o Rio de Janeiro. As armas, apreendidas na última quinta-feira (01), estavam no Terminal de Cargas do Aeroporto do Galeão. 
Foram apreendidos 45 fuzis AK 47, um fuzil G3 e 14 fuzis AR 10 – mesmos usados por policiais da CORE e do Bope. As armas estavam dentro de contêineres utilizados para transportar aquecedores para piscinas. Cada armamento seria negociado por até R$ 70 mil para traficantes do Rio, totalizando um lucro de mais de R$ 4 milhões.
Pelo menos quatro pessoas foram presas na ação realizada por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) e agentes da Desarme. Policiais civis do Rio estão investigando um empresário nos Estados Unidos responsável pelo envio da carga. 
A polícia também investiga a participação de um despachante aduaneiro que estaria ajudando  a liberar a mercadoria. A investigação sobre as armas levou um ano e envolveu interceptações telefônicas. O Secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, disse que a polícia evitou muitas mortes com a apreensão dar armas.
“Quantas mortes não vamos estar evitando com essa apreensão? Em 30 dias, 90 fuzis, em 150 dias, 250 fuzis no Rio de Janeiro. É trivial isso, a gente chora todos os dias as mortes das pessoas por causa da violenta. A polícia ‘tá’ fazendo a sua parte, algo tem que ser feito de diferente e de novo no país. A polícia apreende uma arma de fogo por hora, era um fuzil por dia. Em 2017 está quase chegando a dois. Em que perde um policial, perde a sociedade civil, perde todo mundo.” Disse o Secretário de segurança Roberto Sá.
Essa foi é uma das maiores apreensões de armas de guerra já realizadas no país. Segundo a polícia, a inspeção nos aeroportos deve ficar mais rigorosa depois das apreensões. Além das armas, a polícia apreendeu no aeroporto 40 projéteis de munição 762 para fuzis AR 10.
0 comentários