30/07/18 - 10:24

Falsa médica é presa em casa pela Polícia Civil

Foto: Divulgação/Polícia Civil

O Ministério Público do Rio em conjunto com policiais civis da 55ª DP (Queimados), prenderam, na manhã desta segunda-feira (30), Mariana Batista de Miranda, acusada de matar Fátima Santos de Oliveira em um procedimento estético.

Mariana foi detida em casa, no município de Mesquita, na Baixada Fluminense. Os agentes também cumpriram mandado de busca e apreensão no local.

Segundo a denúncia, Mariana Batista causou a morte da paciente após aplicação de silicone industrial nas nádegas da vítima, em março de 2018. O laudo de necropsia confirmou que o procedimento estético foi a razão da morte. De acordo com as investigações, ela também prescreveu medicações à vítima após tomar ciência das complicações provocadas pela cirurgia.

Entre o fim de 2017 e março deste ano, Mariana exerceu a profissão de médica ilegalmente, sem registro profissional ou formação.

0 comentários