09/11/18 - 10:08

Joesley Batista é preso em nova fase da Operação Lava Jato

valor solicitado para o financiamento foi de R$30 milhões.

A Polícia Federal deflagrou, nesta sexta-feira (09), a Operação Capitu. Foram alvos da ação, Joesley Batista, um dos donos da JBS, industria de alimentos, Antonio Andrade (MDB), vice governador de Minas Gerais, Ricardo Saud, Demilton de Castro e o deputado João Magalhães ( MDB-MG).

Joesley Batista já havia sido preso, porém foi solto pelo juiz federal Gilmar Mendes. Foto: Reprodução

O objetivo é desarticular a organização criminosa que atuava na Câmara dos Deputados e no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Estão sendo cumpridos 63 mandados judiciais de busca. Além disso, foram expedidos 19 mandados de prisão temporária. Todos os despachos foram realizados pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1).

Ao todo, foram mobilizados 310 policiais federais nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Paraíba e no Distrito Federal. A Polícia Federal apurou a atuação de uma organização criminosa na Câmara dos Deputados e no (Mapa). O grupo era integrado por empresários e executivos de uma grande junta empresarial do ramo alimentício.

Além das irregularidades na distribuição de carne, o grupo financiou ilegalmente a campanha de um Deputado Federal para a Presidência da Câmara dos Deputados. Em troca do favorecimento, o grupo teria atendimento dos interesses corporativos. O valor solicitado para o financiamento foi de R$30 milhões.

Os envolvidos deverão ser indiciados pelos crimes de constituição e participação em organização criminosa, obstrução de justiça, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Caso haja condenação, as penas máximas poderão variar entre 3 e 120 anos de reclusão.

0 comentários