05/12/18 - 14:37

Lava Jato investiga novo esquema de propinas dentro da Petrobras

Alvos da operação teriam recebido US$ 31 milhões em propinas, equivalente a R$ 119 milhões

A Polícia Federal (PF) prendeu cinco pessoas na manhã desta quarta-feira (05) na operação Sem Limites, mais uma etapa da Operação Lava Jato. A ação investiga o suposto pagamento em propinas a funcionários da Petrobras.

Os valores seriam repassados por empresas que atuam na compra e venda de petróleo e derivados. As investigações apontam que os alvos da operação teriam recebido US$ 31 milhões em propinas, equivalente a R$ 119 milhões.

O objetivo da operação é cumprir 11 mandados de prisão 26 de busca e apreensão. De acordo com a PF, a atividade criminosa permitia que as empresas conseguissem ganhos acima dos praticados pelo mercado. Também foram identificados indícios de irregularidades no aluguel de tanques de armazenagem da Petrobras pelas empresas investigadas. Há falhas também no afretamento de navios.

Os pagamentos de propina ocorreram entre 2009 e meados de 2014. As informações são do Ministério Público Federal (MPF). Além das prisões, buscas e apreensões, a Justiça expediu 6 intimações para tomada de depoimentos. Além disso, foi determinado também o sequestros de bens.

A Lava Jato vai apurar se o ex-executivo da Petrobras Paulo Roberto Costa, um dos primeiros delatores da operação, omitiu esses fatos das autoridades. Ele cumpre pena atualmente em regime aberto.

0 comentários