25/07/16 - 17:39

Manifestantes desocupam prédio do Ministério da Cultura

O Palácio Gustavo Capanema, sede do Ministério da Cultura, no centro do Rio, foi desocupado pelos manifestantes na manhã desta quinta (25), após 70 dias. Os protestos começaram assim que o presidente em exercício Michel Temer anunciou a extinção do Ministério da Cultura. Apesar de ter voltado atrás na decisão, a ocupação permaneceu em protesto contra o impeachment de Dilma Roussef.
Os policiais chegaram ao prédio por volta das 6h, enquanto os manifestantes ainda dormiam. Alguns deles alegaram truculência por parte dos agentes, no entanto o advogado do "Ocupa MinC", Rodrigo Mondego, que defende os manifestantes afirmou que a desocupação foi pacífica, mas criticou o fato de não ter sido comunicado antes sobre a desocupação.
– A manifestação ocorreu de maneira pacifica. No início, o pessoal estranhou, 6h acordar com policiais mascarados entrando no local em que você está dormindo, realmente o pessoal ficou com medo e com receio, inicialmente. Mas tudo vai caminhando de maneira tranquila até o momento, não houve truculência ou qualquer tipo de violência por parte da Polícia Federal”, afirmou Mondego durante a desocupação.

Os ocupantes eram em sua maioria servidores do MinC e artistas, alguns nomes importantes como Caetano Veloso, Arnaldo Antunes e Seu Jorge manifestaram apoio ao movimento. O Ministério da Cultura divulgou uma nota informando que tentou diálogo desde o fim de maio, mas sem sucesso. Ainda segundo o ministério, o mandado para a retirada foi necessário após denúncias de depredação, uso de drogas, ameaças e até pessoas armadas no local, além de atrapalhar nas obras de reforma do prédio.

Supervisão – Rafael Cassimiro

0 comentários