22/08/18 - 09:00

Operação Espúrio: relatório aponta organização criminosa no Ministério do Trabalho

PGR poderá oferecer denúncia se entender que os indícios justificam a responsabilidade criminal dos envolvidos

Foto: Divulgação/Ministério do Trabalho

O relatório final da Operação Espúrio, realizada pela Polícia Federal (PF), apurou um suposto esquema de venda de registros sindicais no Ministério do Trabalho.

O esquema cobrava propina de interessados em fazer o registro de sindicatos no ministério e, em troca, as entidades furavam a fila dos pedidos e tinham os registros aprovados. A Procuradoria Geral da República (PGR) poderá oferecer denúncia se entender que os indícios justificam a responsabilidade criminal dos apontados como responsáveis e, caso a Justiça aceite, eles se tornam réus em ação penal.

A PF apontou 39 integrantes da organização, entre eles o ex-ministro do trabalho, Helton Yomura, os deputados federais Cristiane Brasil (PTB), Paulinho da Força (SD), Jovair Arantes (PTB) e o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson.

Outros crimes apontados pela investigação também serão apurados em inquéritos derivados da Operação.

0 comentários