14/08/18 - 13:29

Polícia Civil realiza operação contra pedofilia na Região Metropolitana

Objetivo da operação é cumprir 6 mandados de prisão e 10 de buscas e apreensão

A corregedoria interna da Polícia Civil e o Ministério Público (MP) realizam uma operação para desarticular uma quadrilha que explora casas de prostituição infantil em São Gonçalo e Maricá, na Região Metropolitana. Segundo a polícia, a organização criminosa é liderada pelo ex-policial civil Alzemar da Conceição dos Anjos. Ele foi capturado dentro de casa e não reagiu a prisão.

Homem foi capturado dentro de casa e não resistiu a prisão. Foto: Reprodução

Alzemar foi expulso da corporação pelo envolvimento no esquema de exploração e prostituição infantil. A investigação da polícia teve ajuda de escutas telefônicas. Nos áudios os policiais descobriram que a quadrilha se referia as meninas menores de idade como sapatinhos pequenos, como tentativa de não chamar atenção. O ex-agente comandava três casas de prostituição: duas em São Gonçalo e uma em Maricá.

O ex policial contratava as garotas de programa, controlava a parte financeira, cuidava dos pagamentos dos salários entre outras atividades. As investigações apontaram ainda que muitas das meninas ficavam em cárcere privado, ou seja, faziam programas contra a vontade. O objetivo da operação é cumprir seis mandados de prisão e dez de buscas e apreensão.

Alem do policial civil, uma mulher também foi presa. Jacqueline Nascimento de Almeida Santos aliciava as meninas, muitas delas carentes. As crianças ficavam em prostíbulos sem conforto e sem higiene. De acordo com a denúncia do MP, em algumas ocasiões, Alzemar foi flagrado alertando seus subordinados sobre a presença de policiais da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) perto de suas casas de prostituição.

Alzemar orientava seus cúmplices a retirar as menores dos locais. Inclusive a organização criminosa utilizava armas de fogo como forma de intimidação contra todos que fossem considerados ameaça.

0 comentários