22/07/18 - 10:37

Procuradoria vai investigar doações suspeitas ao PDT

Presidente e tesoureiro do partido são suspeitos de terem recebido quase R$10 milhões entre 2010 e 2014

A Procuradoria da República vai investigar doações de empresas fantasmas ao Partido Democrático dos Trabalhadores (PDT) o qual Ciro Gomes irá concorrer a presidência. A denúncia é de que o presidente do partido, Carlos Lupi e o tesoureiro, Marcelo Panella teriam recebido o valor de R$500 mil em maio de 2010. As doações viriam de cinco empresas fantasmas criadas pelos empresários Samir e Adir Assad. Todas foram registradas na e delação premiada da Lava Jato que ambos fizeram em agosto de 2017.

 

Carlos Lupi assumiu a presidência do partido em 2004. Foto: Reprodução

Outros três casos de doações suspeitas, descobertos na operação Lava-Jato, também envolvem o PDT.  As contribuições duvidosas somariam R$9 milhões e 400 mil entre 2010 e 2014. Ciro Gomes se filiou ao partido em setembro de 2015. Lupi e Panella são amigos há mais de 30 anos. Lupi assumiu a presidência do PDT, em 2004, o Panella ficou com a tesouraria do partido. Mercelo Panella é empresário, responsável por lotear uma fazenda de plantação de laranjas herdada do pai. Carlos Lupi virou ministro do Trabalho no segundo mandato do governo Lula, e o companheiro chefiou o gabinete.
0 comentários