06/11/16 - 09:17

Supremo autoriza prisão domiciliar para empresário preso na Operação Lava Jato

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, autorizou a substituição da prisão preventiva do empresário Fernando Moura, investigado na Operação Lava Jato, para prisão domiciliar. A defesa alegou que não há motivos para manter o lobista preso, já que ele foi condenado a 16 anos de prisão. Moura foi detido em agosto do ano passado, solto em novembro do mesmo ano após  acordo de delação premiada, mas acabou preso em maio de 2016. A defesa argumentou também que, mesmo com a quebra do acordo de delação, Moura não poderia ser preso novamente, já que não há motivos suficientes para isso.

0 comentários