12/04/18 - 07:41

Lava Jato: Polícia Federal investiga prejuízos a fundos de pensão

Essa é a primeira vez que a Lava Jato do Rio chega a fundos de pensão

Essa é a primeira vez que a Lava Jato do Rio chega a fundos de pensão. Foto: Reprodução Web

A Polícia Federal e Ministério Público Federal (MPF) realizam, na manhã desta quinta-feira (12), mais um desdobramento da Operação Lava Jato, a Operação Rizoma que investiga os crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e corrupção.

Pelo menos 140 agentes da PF cumprem 10 mandados de prisão preventiva e 21 mandados de busca e apreensão contra suspeitos de fraudar os fundos de pensão Postalis (dos Correios) e Serpros (Serpro – empresa pública de tecnologia da informação). As buscas acontecem no Rio de Janeiro, em São Paulo e no Distrito Federal.

Essa é a primeira vez que a Lava Jato do Rio chega a fundos de pensão. Por volta das 6h da manhã, os agentes chegaram em um condomínio na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, para cumprir mandado de prisão contra Marcelo Sereno, economista que é ligado há muitos anos ao PT.

De acordo com as investigações, os valores dos fundos de pensão eram enviados para empresas no exterior gerenciadas por um operador financeiro brasileiro. As remessas, apesar de aparentemente regulares, referiam-se a operações comerciais e de prestação de serviços inexistentes.

Em seguida, os recursos eram fragmentados em contas de doleiros também no exterior, que disponibilizavam os valores em espécie no Brasil para suposto pagamento de propina.

0 comentários