05/04/18 - 16:04

Ministério da Saúde irá disponibilizar apenas 140 novas vagas para profissionais na rede federal

Presidente da Cremerj repudiou decisão

Uma reunião foi realizada esta quarta-feira (4) com o Departamento de Gestão Hospitalar (DGH) e o Conselho Regional de Medicina do estado do Rio de Janeiro (Cremerj) para definir os caminhos que a gestão de saúde deve tomar. As instituição realizaram um encontro com representantes da Comissão Externa da Câmara dos Deputados Federais, com o corpo clínico dos hospitais federais e outros conselhos regionais da área da saúde.

O Ministério do Planejamento havia autorizado a contratação temporária de 3.592 profissionais. Contudo o diretor do DGH, Alessandro Magno Coutinho, afirmou que a grande maioria dessas vagas é para renovação de contratos encerrados ou próximos do fim.

São aproximadamente 140 novas vagas para profissionais atuarem nas atividades de assistência à saúde de unidades hospitalares federais no estado do Rio de Janeiro. Segundo informações do diretor, cerca de dez mil pessoas já se inscreveram para concorrer ao processo seletivo, aberto na última terça-feira (03).

O presidente da Cremerj, Nelson Nahon, e o diretor do Conselho Gil Simões, se retiraram da reunião em protesto contra a decisão do Ministério em contratar um número tão abaixo do espero. O corpo clínico do Hospital Federal de Bonsucesso (HFB) apoiou a atitude ao deixar o encontro.

“O déficit de recursos humanos nos hospitais e institutos federais do Rio é enorme, principalmente no HFB, no Hospital Federal do Andaraí e no Hospital Federal Cardoso Fontes, e o Ministério da Saúde está negando essa falta de médicos abrindo tão poucas vagas, contrariando até mesmo uma ação na justiça que determina a obrigação de mais contratações. O Cremerj optou sair da reunião em protesto ao retrocesso na discussão e voltará apenas quando o DGH tiver uma proposta decente e satisfatória”, disse Nelson. Segundo ele as instituições de saúde voltaram a estaca zero.

0 comentários