17/04/18 - 07:16

Morre no Rio a Dama do Samba Dona Ivone Lara

Como compositora, ela foi autora de um dos grandes sambas do Império Serrano

Corpo da sambista será velado nesta terça-feira (17). Foto: Agência Brasil

Morreu na noite desta segunda-feira (16), no Rio, a cantora Dona Ivone Lara, de 97 anos, conhecida como a Dama do Samba. Ela estava internada na Coordenação de Emergência Regional do Leblon, desde a última sexta-feira (13), devido a um quadro de insuficiência cardiorrespiratória.

Dona Ivone nasceu em uma família de amantes da MPB e enfrentou preconceito por ser mulher e sambista. O maior sucesso dela, a música “Sonhou Meu”, foi gravada por artistas como Maria Bethânia e Gal Costa.

Como compositora, ela foi autora de um dos grandes sambas do Império Serrano, “Os cinco bailes da história do Rio” do Carnaval de 1965. Em 2015, Dona Ivone Lara entrou para a lista das 10 Grandes Mulheres que Marcaram a História do Rio. O corpo da sambista será velado nesta terça-feira (17) na quadra do Império Serrano.

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, decretou luto de três dias. Por meio de nota, Crivella lamentou a morte de Dona Ivone Lara.

“Morre o sorriso negro que tanta felicidade trouxe a gerações de brasileiros. Dona Ivone Lara cantou e tornou possíveis sonhos, engrandeceu lutas, transpôs preconceitos. Em seus versos cresceu o samba, fortaleceram-se as mulheres, apequenou-se o racismo. Eu, que morei na África durante anos, convivi com um povo que cresce nas adversidades, repleto de esperança e força de imaginação, assim como nossa dama do samba que hoje se foi. Negro é raiz da liberdade, é inspiração e, hoje mais do que nunca, é luto. A tristeza rola nos olhos do nosso povo, mas também me vem a lembrança de uma guerreira, com talento infinito e vida plena. Peço a Deus que conforte a sua família, amigos e a todos os seus admiradores. Em homenagem e respeito, a prefeitura decreta luto de três dias.” 

0 comentários