05/07/18 - 07:46

Polícia Civil realiza operação contra milícia na Zona Oeste do Rio

Agentes cumprem 22 mandados de prisão; Nove pessoas já foram presas

Foto: Divulgação

Nove pessoas já foram presas em uma operação da Polícia Civil, na manhã desta quinta-feira (05). A ação visa capturar 22 suspeitos de trazer e impor cigarros contrabandeados do Paraguai em áreas dominadas por milicianos na Zona Oeste do Rio e na Baixada Fluminense.

Entre os presos está o ex-policial militar Ronaldo Santana da Silva e um policial ativo lotado na UPP Fazendinha, que ainda não teve a identidade revelada. De acordo com as investigações, o ex-PM trazia a mercadoria via Paraná e conseguiu exclusividade para vender os maços para a milícia de Ecko.

A Operação Lawless indica que comerciantes da região são obrigados a colocar no mercado apenas uma marca de cigarro, a mais comercializada no Rio. O negócio se tornou um dos mais rentáveis para os criminosos: o lucro mensal chegaria a R$ 1,5 milhão.

Início das investigações

As investigações começaram há cerca de 10 meses, quando policiais encontraram celulares dentro do presídio Bangu 9, onde estão presos milicianos que atuavam na Zona Oeste da cidade.

Durante as investigações, a polícia reuniu provas de que o cigarro paraguaio contrabandeado tornou-se uma das principais fontes de renda do bando de Wellington da Silva Braga, o Ecko, que chefia a maior milícia do estado.

0 comentários