12/04/18 - 14:41

Polícia Federal prende seis pessoas acusadas de desvios em fundos de aposentadoria

Defesa de acusados negou a participação nos esquemas de corrupção

Agentes da Polícia Federal prenderam seis pessoas na manhã desta quinta-feira (12) acusadas de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e corrupção. A ação foi fruto da Operação Rizoma, um desdobramento da Operação Lava Jato. A PF disponibilizou cerca de 140 agentes para atuarem no Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. Os policiais cumpriram dez mandados de prisão preventiva e outros 21 de busca e apreensão.

Arthur Pinheiro Machado, preso em São Paulo foi um dos alvos da operação. De acordo com a Polícia, ele atuaria como operador e criador da Nova Bolsa. Além dele, o lobista Milton Lyra, citado como operador de políticos, Marcelo Sereno, ex-secretário nacional de comunicação do PT e a empresária Patricia Iriarte também foram presos na ação desta manhã.

O Ministério Público Federal (MPF), lidera a operação que investiga suspeitos que teriam participado de lavagem de dinheiro e pagamento de propina para pessoas ligadas ao fundo de pensão dos Correios (Postalis) e da empresa Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). Segundo o MPF, os valores procedentes de aplicações referentes à pensão eram enviadas para outros países por um operador brasileiro.

As investigações mostraram que apesar das remessas aparentarem regularidade, referiam-se à prestação de serviços inexistentes. Após a operação o dinheiros seria dividido para contas de doleiros também no exterior.

A defesa de Arthur Pinheiro Machado e de Patricia Iriarte negaram a participação dos empresários em esquemas.

0 comentários