27/11/18 - 15:25

Palavra Amiga / Miguel

Boa tarde heleno e família tupi.

   Eu tenho 35 anos, sou casado, tenho um casal de filhos e trabalho como assistente de diretoria. Minha esposa tem 34 anos e trabalha como supervisora de caixa em um mercado. Sou filho de um porteiro com uma empregada doméstica e apesar da nossa vida ter sido muito difícil, os meus pais sempre fizeram questão que eu e os meus irmãos fôssemos pessoas honestas, decentes e responsáveis. O meu irmão mais velho de 38 anos de idade, ele é batalhador e assim como eu seguimos a educação que os nossos pais nos deram.

   Meu problema é com a minha irmã de 33 anos, ela é casada, tem um filho de 10 anos de idade e trabalha numa empresa como chefe de setor. Tudo aconteceu quando eu fiquei desempregado, o meu patrão conversando comigo me explicou que a firma estava indo de mal a pior e ele já havia se endividado muito com os bancos para tentar salvar o negócio dele, só que não estava conseguindo e a contra gosto ele teria que demitir alguns funcionários e eu, infelizmente estava nesta lista. Recebi os meus direitos e essa rescisão nos manteve por alguns meses. Eu paguei algumas dívidas, adiantei várias prestações da minha casa e a minha esposa sempre contribuiu com o salário dela.

   Eu fiquei procurando emprego em todos os lugares, aceitando qualquer coisa para sustentar a minha família e há sete meses, num domingo quando estávamos reunidos em casa para um almoço em família o meu irmão mais velho perguntou para a nossa irmã se ela não poderia me ajudar tentando me colocar na empresa que ela trabalha, pois, com o cargo de chefia as possibilidades eram maiores. Ela ficou de pensar e quase duas semanas depois ela me chamou e me arrumou uma ótima colocação, um salário bem maior do que eu ganhava anteriormente e com benefícios bem vantajosos, era bom demais para ser verdade, eu aceitei na hora e fiquei muito agradecido a minha irmã pela iniciativa dela.

   No primeiro mês eu me inteirei da minha função, sempre tento dar o meu melhor e percebo que o meu diretor está muito satisfeito com o trabalho que venho exercendo. Minha vida pessoal e profissional estavam ótimas, mas eu fiquei sabendo de um fato bem desagradável e nesses últimos meses isso tem mexido muito com a minha cabeça, vivo um grande impasse na minha vida e sei que fazer o certo também muitas vezes é difícil. Acredito que tenho que ser correto doa a quem doer e o pior sabendo que o mais prejudicado serei eu. Já há alguns meses eu descobri acidentalmente que a minha irmã tem mantido um caso com o meu diretor que bem mais velho, casado e tem filhos, isso me casou uma enorme decepção.

  Eu não esperava que ela fosse capaz de algo assim, ela fugiu totalmente dos ensinamentos dos nossos pais e traí o marido que é o meu melhor amigo. Eu criei coragem e conversei com ela, minha irmã disse que tudo aconteceu por acaso, em um dia que ela ficou até mais tarde no trabalho e rolou. Eles continuam mantendo esse relacionamento muito discretamente na empresa e acredito que ninguém tem conhecimento disso. Eu tentei convencê-la a terminar essa loucura e se dedicar ao seu casamento, mas a minha irmã está irredutível e eu notei que se eu insistir da mesma forma que ela me arrumou esse emprego pode muito bem me dispensar.

   O mais difícil tem sido encontrar o meu cunhado que é um homem muito bom e conversar com ele como se nada tivesse acontecendo. Minha esposa acha que eu deveria falar com os meus pais e com o meu outro irmão, mas eu tenho dúvidas e sei que eles vão querer me orientar a largar esse emprego e na atual situação achar outra colocação tão boa quanto essa é quase impossível e sem saber o que fazer nesse momento de muita indecisão que tenho vivido eu preciso de ajuda, preciso muito ouvir uma “Palavra Amiga”.

0 comentários