22/10/18 - 11:10

Palavra Amiga / Miriã

Boa tarde heleno e família tupi.

   Tenho 31 anos, estou namorando há três meses e trabalho como garçonete em uma lanchonete. Eu estou namorando há três meses com o “júnior”, nos conhecemos em uma festa e nos damos muito bem. Mas ainda não estou muito segura com ele. Principalmente porque antes dele eu tive um relacionamento conturbado. Meu ex-namorado me traiu com a minha melhor amiga. E além de ficar sem namorado, fiquei sem amiga também. Isso foi acabando com a minha autoconfiança. E o “júnior” foi meu primeiro relacionamento desde que isso aconteceu comigo. Ele trabalha como barman, e isso me preocupa porque ele está sempre rodeado mulheres e fica fora de casa toda a madrugada.

   Ele já me explicou que isso não tem nada a ver e que é como ele ganha o sustento e paga as contas. Eu então, desconfiada, perguntei se ele nunca tinha beijado alguém em uma dessas festas em que ele trabalha. Ele ficou meio contrariado, mas admitiu que já beijou sim, mas que isso foi antes dele me conhecer. Que ele é um homem mudado e que só quer me fazer feliz, mas que essa minha insegurança e ciúme incomoda muito ele. Heleno, o “júnior” é uma pessoa tão boa, atenciosa e romântica que eu fico com medo de que aconteça algo de errado. E eu já fico esperando que algo de inusitado estrague nosso relacionamento.

    Conversei com a minha mãe e ela me disse o seguinte ditado “quem vive de passado é museu” e que eu deveria olhar para frente e dar um voto de confiança para o “júnior”, que nunca me deu motivos para desconfiar dele. Mas essa profissão de barman me incomoda bastante, o ambiente que ele trabalha pode influenciar as decisões dele. Então eu fiz a bobagem de em uma sexta-feira seguir ele até uma das festas e ver se ele estava me traindo ou se comportando bem.// para minha surpresa, muitas mulheres davam em cima dele, mas ele cortava logo, dizendo que tinha uma namorada e que já queria casar com ela.

   O que eu ouvi me deixou muito feliz, me senti muito burra por ter ido lá e eu já ia embora da festa, quando o “júnior” me viu e ficou muito furioso por estar desconfiando e seguindo ele. Heleno, quis enfiar minha cara em um buraco, porque ter sido pega na minha “espionagem” não foi só um “mico”, foi um “gorila”. Ele só colocou a mão na cabeça como se não se acredita no que eu tinha feito. Tentei disfarçar dizendo que eu tinha ido ver ele. Mas o “júnior” então me perguntou por que eu não tinha falado com ele então? E por que eu estava indo embora de “fininho”? Ele então pediu um tempo no relacionamento e que só volta para mim quando eu aprender a ser mais confiante e menos ciumenta.

   Eu fiquei muito triste e quando eu falei com a minha mãe e ela nem me consolou. Minha mãe me disse que não foi por falta de aviso. E que não tinha nada de errado com o “júnior”, e o que o problema do relacionamento era mesmo eu. E que independente de quem eu namore, sempre vai dar errado se eu não começar a mudar. Eu me senti então mais determinada e firme nas minhas decisões e estou mais confiante. Minhas amigas disseram que eu mudei e que estou até mais bonita. Estou me sentindo muito mais forte agora, mas quando eu fui falar com o “júnior” ele me disse que essa mudança era da boa para fora e que eu teria que provar minha mudança.

   Mas não tenho ideia de como provar isso e como voltar para o “júnior”, acho que se ficar muito no pé dele, ele deve pensar que eu ainda sou insegura. Mas se eu deixar ele para lá, o “júnior” pode pensar também que eu segui minha vida. Não tem ideia da minha atitude nesse momento e sem saber o que fazer eu preciso muito de uma “Palavra Amiga”.

0 comentários