06/12/18 - 11:43

Palavra Amiga / Ney

Boa tarde heleno e família tupi.

   Eu tenho 32 anos, sou viúvo, tenho uma filha de 08 anos de idade e sou bombeiro militar. Eu fiquei viúvo desde de que a minha filha nasceu, minha esposa teve problemas durante o parto e não resistiu, mas me deixou algo muito precioso, que é a minha filha, razão da minha vida e por muitas vezes vejo nela uma semelhança com a mãe. Nós estávamos casados há pouco tempo, a nossa união passava por alguns momentos ruins e pensávamos que quando a nossa filha nascesse o nosso relacionamento poderia melhorar ou então cada um seguiria o seu caminho. Eu sofri muito quando perdi a minha esposa, apesar de tudo eu queria uma família completa e unida.

   Meu casamento começou a desandar quando a minha esposa que trabalhava numa firma, após encerrar o seu expediente não abria mão de sair quase todos os dias com as amigas e irem para um barzinho. Algumas vezes ela ia dormir na casa de uma dessas amigas, eu ficava bem chateado, nós decidimos casar por livre e espontânea vontade e então eu não via sentido em chegar em casa, ficar esperando alguém que não aparecia. Minha esposa alegava que ainda estava se adaptando ao casamento, que isso levaria tempo e que eu teria que ter paciência se eu quisesse continuar com a vida de casado. Meus sogros eram contra o que a filha fazia e presenciei muitas brigas entre eles, sem falar nos meus pais, eles pediam que eu me separasse e fosse viver a minha vida com alguém que de fato gostasse de mim.

    A minha filha fica uma semana com os meus pais, na outra semana com os meus ex sogros e nos finais de semana que estou de folga ela fica comigo. Em junho eu fui procurado por uma mulher, a “Dalila” ela me disse que gostaria muito de conversar comigo e expor uma situação. Ela falou que era muito amiga da minha ex esposa e por diversas vezes era na casa dela que depois das bebedeiras a minha ex esposa ia dormir. Ela me contou que houve uma aproximação muito grande entre a minha ex esposa e o irmão dela de 26 anos de idade. Ela sabe que eles mantiveram um caso e acha que a minha filha é do irmão dela devido a mesma marca de nascença que ele tem e sem contar que ela se parece muito com ele, ela viu as fotos que eu tenho no meu facebook junto com a minha filha.

    Esse fato não saí da minha cabeça e eu comecei a conversar muito com a “Dalila” e fiquei tranquilo quando ela me disse que o irmão é um irresponsável e mesmo se a filha for dele que é para eu me tranquilizar que ele jamais iria se aproximar. Isso me deu segurança e depois de um tempo nós começamos a ter um relacionamento romântico e eu pedi a “Dalila” que não comente esse fato com ninguém. Quando fui conhecer os pais dela, infelizmente dei de cara com o irmão da “Dalila” e de fato a minha filha se parece muito com ele.

   A “Dalila” acha que era melhor colocar as cartas na mesa, fazer um dna, revelar a todos o que aconteceu entre a minha ex esposa e o irmão dela e claro que se o dna provar mesmo que o irmão dela é o pai, todos deveriam saber menos, mas pouparíamos a minha filha por enquanto que tem apenas 08 anos de idade. Eu não concordo, acho que as coisas deveriam ficar como estão, até porquê como a “Dalila” mesmo disse o irmão é um irresponsável, que não para em nenhum emprego e não vai acrescentar nada de bom na vida da minha filha. Mas, por outro lado eu talvez não fosse justo em esconder de toda a família um fato tão grave como esse e sem saber o que fazer nesse momento de muita aflição que tenho vivido eu preciso de ajuda, preciso muito ouvir uma “Palavra Amiga.”

0 comentários