13/11/18 - 13:56

Palavra Amiga / Serena

Boa tarde heleno e família tupi.

Tenho 32 anos, estou solteira, não tenho filhos e trabalho numa firma como auxiliar administrativa. Eu sempre tive muita facilidade para arrumar amigos e manter essas amizades nunca foi uma tarefa fácil. A gente vê defeitos em quem gostamos e conviver com determinadas falhas, muitas vezes é difícil e é claro que eu também tenho inúmeros defeitos. Se eu não gosto de algo, falo logo, mas tem coisas que me travam e eu fico preocupada com a reação de quem eu considero que são os meus amigos. Eu trabalho nessa firma há quase 09 anos e aqui tenho uma espécie de segunda família, nós trocamos as nossas refeições, cobrimos os horários um dos outros e muitas vezes até certos segredos nos são revelados. A firma que eu trabalho quando abre alguma vaga para um novo funcionário, ela sempre dá preferência as pessoas que indicamos e pensando nisso eu apresentei ao meu gerente um amigo que estava desempregado e atendia aos requisitos que a firma exigia.

Assim que foi admito há um ano, esse amigo começou a fazer parte não só do quadro de funcionário, mas também fez muitas amizades aqui na firma. Eu estava feliz, afinal de contas poder ajudar uma pessoa é sempre bom, principalmente quando temos condições, não é? Há mais ou menos uns seis meses eu fiz uma descoberta que me deixou muito decepcionada, esse amigo que eu arrumei o emprego, ele teve a capacidade de mentir sobre a sua qualificação e arrumou um diploma falso para garantir a vaga que a firma exigia. A própria irmã dele me contou esse fato quando precisou desabafar, disse que o irmão dela não é essa pessoa que eu pensava ser e que ele é capaz de qualquer coisa para atingir os seus objetivos.

Ela me contou que ele herdou do pai um imóvel e deixou a mãe ir morar lá com ela e depois de algum tempo que a mãe reformou a casa, pagou as dívidas desse imóvel ele pediu que a mãe e a irmã deixassem essa casa que ele ia precisar alugar para ajudar na renda. Ele pegou os comprovantes desses pagamentos que a mãe fez e como se nada tivesse acontecido ainda teve a capacidade de colocar um prazo para a desocupação. Na época que eu fiquei sabendo dessa história por ele, não foi bem isso que ele me contou, ele tinha me dito que a mãe e a irmã não queriam por vontade própria ficar morando naquele bairro. Escutei tudo que a irmã dele falou, fiquei chocada e me senti traída. Eles são irmãos somente por parte da mãe e essa irmã está muito magoada, ela atualmente vive com a mãe num pequeno apartamento e ele nem telefona para saber como elas estão.

Ele está namorando uma grande amiga que tenho e trabalha conosco, no começo eu dei a maior força para que eles ficassem juntos, mas agora depois de tudo que fiquei sabendo eu estava com vontade de conversar com essa amiga e dizer quem de fato é o homem com quem ela está envolvida. Para isso eu teria também que falar para essa amiga que no passado nós tivemos um relacionamento amoroso, mas que não representou nada, tanto que ficamos amigos, pois sabíamos que não tínhamos aquele sentimento que une os casais, era só amizade mesmo. Eu fico pensando que essa amiga pode até achar que eu quero ficar com esse homem e não acreditar no que eu tenho para revelar a ela. Por outro lado ficar quieta diante de tudo que eu sei, também não acho certo. Eu percebi que essa amiga está muito apaixonada e até está fazendo planos para eles dois.

Eu tenho assistido a tudo e tento não dar nenhuma opinião, mas a cada dia que passa eu venho me sentindo como se eu estivesse enganando uma pessoa que gosto muito, eu tenho medo da reação dela ao saber que tipo de pessoa ela vem sonhando em passar o resto da vida. A outra questão da qualificação dele também vem me incomodando bastante e penso que se eu falar para o meu gerente o que ele fez, esse tal amigo pode querer se vingar. Vai que ele fala que eu sabia de tudo e eu ainda acabo perdendo o meu emprego também. Eu moro com os meus pais e eles estavam percebendo que eu ando muito nervosa, conversei com eles e falei de tudo que eu estou passando. Meus pais acham que apesar de todo o risco que eu corro de perder a amizade de uma pessoa e o meu emprego, mesmo assim eu devo ser honesta e contar a verdade tanto para a minha amiga e também para o gerente da firma. Sem saber o que fazer nesse momento muito delicado, eu preciso de ajuda, preciso muito ouvir uma “Palavra Amiga”.

0 comentários